Deputado: ações dos EUA 'são uma verdadeira traição dos nossos interesses comuns'

Nos siga noTelegram
Após os ataques aéreos da coalizão liderada pelos Estados Unidos contra tropas sírias, a comunidade internacional precisa colocar a questão da presença dos EUA no Oriente Médio, pois são eles que desestabilizam a situação, declarou a jornalistas no domingo, o chefe do Comitê de Defesa da Duma de Estado russa, Vladimir Komoedov.

Cidade de Deir ez-Zor - Sputnik Brasil
Ataque aéreo dos EUA contra Exército sírio: ação 'deliberada' ou falta de coordenação?
Anteriormente, o representante do Ministério da Defesa da Rússia, o major-general Igor Konashenkov, informou que aviões da coalizão internacional antiterrorista realizaram quatro ataques contra tropas do exército sírio, que estavam cercadas por combatentes da organização terrorista Daesh (proibida na Rússia) no bairro do aeródromo de Deir ez-Zor. Em resultado do ataque morreram 62 militares, cerca de 100 pessoas ficaram feridas.

Konashenkov também observou que, imediatamente após o ataque, os combatentes do Daesh iniciaram a ofensiva.

"Há um erro pior do que um crime, e é exatamente esse tipo de erro. Não podemos acreditar que, tomando em conta o nível dos serviços secretos dos Estados Unidos, possam ser cometidos tais erros. O sangue dos soldados sírios e de seus filhos que ficaram órfãos será uma carga pesada na consciência de quem preparou esse ataque", disse Komoedov.

De acordo com o parlamentar, não se trata apenas da morte de pessoas inocentes, "é uma verdadeira traição dos nossos interesses comuns".

Cidade de Deir ez-Zor em junho de 2014 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Austrália reconhece participação em ataques contra exército sírio
"Apenas o presidente americano pode tomar tais decisões, é uma provocação e está claro que ela tem o sabor da corrida presidencial.<…> É muito provável que, após uma forte troca de opiniões entre a Rússia e os EUA no Conselho de Segurança da ONU, os acordos, que com tanto esforço foram atingidos por Lavrov e Kerry, sejam desautorizados", explicou o deputado.

Komoedov observou que os americanos mostraram mais uma vez que a sua política no Oriente Médio é totalmente irresponsável, e chamou a atenção para as declarações dos que apelam, em resposta à provocação dos americanos, a abater aviões dos EUA.

Por volta de 150 soldados americanos chegaram a nordeste da Síria, de acordo com forças de segurança curdas - Sputnik Brasil
Militares americanos expulsos de cidade síria
"Os que falam isso têm que entender que isso é o que a elite democrática agressiva da América do Norte quer", avisa o deputado.

"Hoje, todos nós precisamos de voltar à velha sabedoria comprovada e dizer 'yankees go home' (fora yankees). É necessário colocar a questão e dizer que os americanos têm que ir embora da região, porque eles desestabilizam a situação. É a política deles que levou à instabilidade no Norte da África, no Médio Oriente, e na Europa surgiu a crise migratória", concluiu o chefe do comitê.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала