Crise asiática: Japão espera apoio da China e Rússia nas medidas contra Coreia do Norte

© Sputnik / Aleksei Druzhinin / Abrir o banco de imagensPrimeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante o Fórum Econômico do Oriente, Vladivostok, Rússia, 3 de setembro de 2016
Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante o Fórum Econômico do Oriente, Vladivostok, Rússia, 3 de setembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Japão deseja contar com o apoio por parte da Rússia e da China nas duras decisões contra Pyongyang devido à realização de testes nucleares, comunicou o secretário geral do governo japonês, Yoshihide Suga, aos jornalistas na sexta-feira (16).

"Queremos ver a rigidez de todo o mundo, incluindo da China e da Rússia, que têm influência sobre a Coreia do Norte", disse ele aos jornalistas. 

Soldado do Exército da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Chancelaria do Japão: Coreia do Norte deve entender consequências de suas ações
Segundo o governo do Japão, devem ser aplicadas novas sanções contra a Coreia do Norte, que a forçarão interromper a realização de testes de armas nucleares e mísseis balísticos. 

Na semana passada, o Conselho da Segurança da ONU discutiu sobre o quinto teste nuclear realizado na Coreia do Norte. Os países membros do conselho condenaram as ações de Pyongyang, sendo decidido, entre eles, elaborar uma nova resolução.

​Sanções atuais contra a Coreia do Norte não influenciaram na decisão do país de continuar a realização de testes nucleares e desenvolvimento nuclear devido à ameaça por parte dos EUA. Mas, de acordo com a Coreia do Sul, as chantagens de Pyongyang são destinadas ao começo de diálogo entre os países sobre o assunto, fazendo com que a Coreia do Norte ganhe benefícios econômicos nas condições de forte isolação internacional.  

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала