Paris abalada por rixas entre manifestantes e policiais (IMAGENS CHOCANTES)

© Sputnik / Ksenia KozlitinaRixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016
Rixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Seis pessoas, incluindo 5 policiais, ficaram feridas durante a manifestação de adversários da reforma trabalhista em Paris, relata a agência AFP citando dados preliminares da polícia e da prefeitura.

Um dos agentes das forças especiais de polícia sofreu uma queimadura na perna, o tipo de ferimentos de outras pessoas não foi indicado com exatidão. Neste momento se relata que 12 pessoas foram detidas.

​Segundo os dados da Confederação Geral do Trabalho – uma das cinco confederações de sindicatos de assalariados do país – na manifestação participaram 40 mil pessoas. Os dados da polícia são mais modestos – de 12,5 até 13,5 mil pessoas.

© Sputnik / Ksenia KozlitinaVítimas de rixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016.
Vítimas de rixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016 - Sputnik Brasil
1/2
Vítimas de rixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016.
© Sputnik / Ksenia KozlitinaRixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016.
Rixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016 - Sputnik Brasil
2/2
Rixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016.
1/2
Vítimas de rixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016.
2/2
Rixas entre manifestantes e policiais em Paris, 15 de setembro de 2016.

A Catedral de Notre-Dame de Paris, França. - Sputnik Brasil
Mulheres 'fanáticas' detidas após carro cheio de botijões de gás ser encontrado em Paris
Para garantir a segurança, as autoridades da capital chamaram 1,2 mil policiais, mas isso não parou os “casseurs” (desordeiros em francês), por isso os órgãos da segurança foram forçados usar gás lacrimogêneo.

Na primavera e no verão na França tiveram lugar manifestações em massa contra a reforma trabalhista que foi aprovada pela Câmara Baixa do Parlamento no dia 10 de maio. Esta reforma pretende o aumento de duração da jornada de trabalho e para a simplificação do processo de despedimento dos trabalhadores. Estas manifestações frequentemente foram acompanhadas por rixas e desordens.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала