Expedição russa descobriu novas espécies de animais na caverna mais profunda da Sibéria

© Sputnik / Vladimir Maltsev / Abrir o banco de imagensEstalactites em uma caverna
Estalactites em uma caverna - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Quatro novas espécies de animais foram descobertas por especialistas da Sociedade Geográfica Russa na caverna mais profunda da Sibéria (de quase 300 metros) Kek-Tash.

A notícia foi divulgada na quarta-feira pela mídia russa, citando o líder da expedição "Profundezas do Altai 2016", Stanislav Kuptsov.

Avião desaparecido da Segunda Guerra Mundial - Sputnik Brasil
Dois anos de pesquisa resultam em recuperação de avião soviético desaparecido
​A expedição científica "Profundezas do Altai 2016" da Sociedade Geográfica Russa, que visava estudar e registrar todas as cavernas da região montanhosa Altai na Sibéria, foi realizada de 19 a 30 de junho. Um número recorde de cientistas e voluntários participou da expedição – 60 pessoas, pois, normalmente, expedições espeleológicas contam com participação de 7 a 10 pessoas.

"Durante a expedição, filmamos 330 gigabytes de material subterrâneo para o filme sobre a caverna exclusiva Kek-Tash. Também descobrimos quatro espécies de animais antes desconhecidas pela ciência. Elas são troglóbios, pequenos crustáceos que vivem em cavernas", relatou Stanislav Kuptsov sobre os resultados da expedição.

​Espeleólogos russos também descobriram na caverna um novo sistema de galerias de 542 metros de comprimento, que foi nomeada galeria Sevastopol.

"A região de Altai possui todas as condições geológicas para encontrarmos cavernas mais profundas na Rússia", disse o líder da expedição.

Hoje a caverna mais profunda da Rússia é a Gorlo Barloga (A garganta de Balrog, em português) que tem mais de 850 metros de profundidade.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала