Kiev não irá considerar anistia de combatentes do conflito em Donbass

© Sputnik / Nikolay Lazarenko / Abrir o banco de imagensVerkhovna Rada, parlamento da Ucrânia
Verkhovna Rada, parlamento da Ucrânia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A vice-chefe da Suprema Rada (parlamento ucraniano) e representante do subgrupo humanitário de Kiev para resolver a situação no leste do país do país, Irina Gerashenko, afirmou que a questão da anistia para combatentes do conflito de Donbass não será analisada até o fim da "fase aguda do conflito".

Soldados ucranianos perto de um tanque nas posições perto da cidade de Mariupol, em Donbass - Sputnik Brasil
Aliado de Poroshenko declara que Kiev pode ter subestimado os riscos em Donbass
As autoridades de Donbass insistem na adoção de uma lei de anistia por parte de Kiev e na necessidade de evitar parte das acusações contra participantes do conflito de Donbass. O governo ucraniano, no entanto, afirma que a anistia dos combatentes só será possível após a realização de eleições democráticas nos territórios não controlados por Kiev e na restauração do poder judicial.

Ao mesmo tempo, as autoridades ucranianas acreditam que a anistia não deve contemplar aqueles que cometeram crimes graves.

"O que estão tentando no empurrar agora? Adotar a anistia no meio do conflito para os criminosos. Obviamente, isso não vai acontecer. O parlamento da Ucrânia e a sociedade ucraniana está disposta a debater, mas é claro que a anistia pode ocorrer, como em qualquer país, quando a fase aguda do conflito acabar", disse Gerashchenko na TV ucraniana. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала