'Rebeldes nem só queriam derrubar Erdogan, mas minar poder de Putin'

© Sputnik / Aleksei Nikolsky / Abrir o banco de imagensPresidente russo Vladimir Putin e presidente turco Recep Tayyip Erdogan antes da entrevista coletiva conjunta em São Petersburgo, Rússia, 9 de agosto de 2016
Presidente russo Vladimir Putin e presidente turco Recep Tayyip Erdogan antes da entrevista coletiva conjunta em São Petersburgo, Rússia, 9 de agosto de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O eixo Putin-Obama-Erdogan não agradava às forças políticas internacionais.

O deputado do Partido da Justiça e Desenvolvimento no parlamento turco, Metin Kulunk, disse na conferência em Samsun, dedicada à tentativa de golpe de 15 de julho, que o objetivo principal do que aconteceu era derrubar Recep Tayyip Erdogan, bem como minar o poder de Vladimir Putin.

Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, ao lado do presidente russo Vladimir Putin, durante a sessão de fotos dos líderes da Cúpula do G20 na China - Sputnik Brasil
Erdogan diz esperar que cessar-fogo na Síria seja permanente
O deputado turco comentou sua declaração em entrevista à Sputnik Turquia.

"Depois da eleição de [Barack] Obama para presidente dos EUA em 2008, no mundo se formou uma novem ordem cujos suportes se tornaram Obama, Putin e Erdogan. É essencial que isso não agradou às forças que negam o princípio dos Estados nacionais e estão controlando o sistema financeiro global e recursos naturais <…>. Estas forças não gostam da tríade Putin-Obama-Erdogan e primeiramente fizeram passos para controlar Obama nos EUA. Repetidamente deram a entender ao líder norte-americano que se fosse necessário poderiam provocar tumultos dentro dos EUA", disse Kulunk.

Na opinião dele, o objetivo do golpe fracassado foi desintegrar e enfraquecer a Turquia e retirá-la do palco internacional. Não foi um ato terrorista destinado contra a Turquia, mas foi um ato do movimento terrorista global.

Bandeiras da União Europeia e da Turquia - Sputnik Brasil
Segundo comissário europeu, UE deve avaliar a Turquia para além do governo de Erdogan
O primeiro alvo dos conspiradores foi a Turquia, que conseguiu melhorar as relações com a Rússia. Primeiramente, queriam neutralizar a Turquia sem golpe.

"Penso que, se não fosse o processo de normalização entre a Rússia e a Turquia, os conspiradores não teriam de organizar o golpe de 15 de julho", afirmou.
Assim, o plano, na opinião de Kulunk, foi se livrarem de Obama, com a eleição de novembro, e o golpe deveria derrubar Erdogan.

O terceiro alvo é Putin. As elites financeiras internacionais sempre tentam manchar a imagem do líder russo e comprometer suas ações no palco internacional.

"É absolutamente claro que querem por quaisquer modos se livrarem de Putin."

A Rússia e a Turquia compreendem tudo isso e desenvolvem sua cooperação bilateral, que é extremamente importante nas circunstâncias atuais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала