Opinião: voto na Hillary Clinton é um voto pela guerra contra Rússia e China

Nos siga noTelegram
A candidata presidencial dos EUA pelo Partido Democrata, Hillary Clinton, acredita cegamente no excepcionalismo americano para justificar a guerra e pode muito bem desencadear um conflito armado com a China e a Rússia. Quem afirma é o colunista do Huffington Post, Bruce Fein.

Hillary Clinton, Colorado 3 de agosto de 2016 - Sputnik Brasil
Hillary Clinton fala em 'ameaça' de interferência russa nas eleições dos EUA
"Se você acredita que a guerra dos EUA contra a Rússia e a China, não declarada pelo Congresso, é necessária para cumprir uma missão divina pela liberdade, a justiça, a dignidade e a civilização dos povos russos e chineses, então vote na candidata à presidência dos democratas, Hillary Clinton", escreveu ironicamente Fein. 

Ele afirmou que a convicção arrogante dos democratas de que "os Estados Unidos são a locomotiva da humanidade e que o resto do mundo são vagões de freio" uma vez levou à Guerra do Vietnã.

A publicação destacou também que as representações de Clinton sobre conceitos como paz, progresso e liberdade, podem ser rastreada em seu trabalho como senadora, secretária de Estado e candidata à presidência.

"Ela apoiou e apoia a guerra — ou seja, a legitimação de assassinatos — no Afeganistão, Iraque, Iêmen, Somália e Líbia", diz o colunista.

Enquanto isso, a intervenção militar dos EUA nos conflitos nesses países, de acordo com o jornalista, só aumentou em vez de diminuir o caos.

"Hillary Clinton está pronta para desencadear uma guerra com a Rússia, a China e, na verdade, com qualquer Estado que não quiser desempenhar o papeç de um 'vagão' em seu jogo", conclui o colunista. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала