G20: três temas principais da declaração de Hangzhou

© REUTERS / Damir SagoljLíderes do G20 em Hangzhou, China, 2016
Líderes do G20 em Hangzhou, China, 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Líderes do G20 reafirmam seu compromisso de combater problemas globais.

Os líderes das vinte maiores economias do mundo, reunidos na China, reafirmam seu compromisso com a luta contra terrorismo, o combate à corrupção e a prevenção de uma nova crise energética, de acordo com o projeto de declaração final da cúpula.

Luta contra o terrorismo

Os líderes do G20 reafirmam seu compromisso de combater o terrorismo em todas as suas formas e identificar todas as suas fontes de financiamento, indica o projeto de comunicado de Hangzhou, ao qual  a agência Sputnik teve acesso.

"Reafirmamos nossa solidariedade e determinação na luta contra terrorismo em todas suas formas e onde quer que ocorra. Tencionamos identificar todas as fontes, técnicas e canais de financiamento do terrorismo, incluindo tributação ilegal de extorsão, contrabando de recursos naturais, pilhagem de bancos, pilhagem de bens culturais, doações externas e pagamentos de resgate. Decididos a enfrentar o terrorismo, continuamos comprometidos com a troca eficaz de informações, congelamento de bens de terroristas e criminalização da atividade terrorista" – divulga o comunicado.

Combate contra a corrupção

Chinese Yuan - Sputnik Brasil
G20 celebra incorporação do yuan à cesta de divisas do FMI
As partes do encontro apoiam a iniciativa da China estabelecer o Centro de Cooperação Internacional de Recuperação de Ativos e Investigação em relação a pessoas procuradas por corrupção.

"Apoiamos os princípios do G20 sobre cooperação em matéria de pessoas procuradas por corrupção e saudamos a iniciativa chinesa de estabelecer na China um Centro de Cooperação Internacional de Recuperação de Ativos e Investigação em relação a pessoas procuradas por corrupção nos estados-membros do G20, que funcionará em conformidade com as normas internacionais" – nota-se no rascunho do comunicado.

Investimentos em energia

4 de setembro de 2016. O presidente russo, Vladimir Putin, à esquerda, e o presidente chinês, Xi Jinping, durante uma reunião em Hangzhou. - Sputnik Brasil
Putin oferece sorvete russo ao presidente chinês na cúpula do G20
Novos investimentos em projetos de energia são essenciais para que o mundo evite aumentos de preços, perigosos para a economia mundial. O problema principal da esfera de energia de hoje é que os preços mundiais dos hidrocarbonetos são baixos demais para atrair investimentos em novos projetos. Mas a situação na economia mundial pode mudar e, no futuro próximo, pode acontecer um défice de produtos energéticos devido à falta de novas jazidas.

"Ressaltamos que o investimento contínuo em projetos de energia e uma melhor interconexão regional, particularmente em projetos de energia sustentável, mantém-se criticamente importante para garantir a futura segurança energética futura e prevenir picos de preços, economicamente desestabilizadores" – indica  o comunicado.

A cimeira do G20, que começou no domingo, termina hoje, segunda-feira (5).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала