Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Savchenko chama Rússia de inimigo e apela ao combate

© Sputnik / StringerNadezhda Savchenko durante a sessão do parlamento ucraniano
Nadezhda Savchenko durante a sessão do parlamento ucraniano - Sputnik Brasil
Nos siga no
A ex-militar ucraniana e atual deputada da Suprema Rada (parlamento da Ucrânia), Nadezhda Savchenko mais uma vez se destacou por suas frases duras em relação a Rússia.

A deputada da Suprema Rada da Ucrânia Nadezhda Savchenko - Sputnik Brasil
Savchenko passou férias em navio de guerra norte-americano no mar Negro
Durante a transmissão do canal ucraniano 112 Ukraina, Savchenko chamou a Rússia de inimigo e apelou a ações ativas contra Moscou.

"Vamos, afinal de contas, combater contra este inimigo, se já começámos, se queremos combater. Vamos mas é combater e não apenas falar. E se falarmos, então vamos falar com o inimigo. Vocês já falam com ele fora dos bastidores", declarou a deputada.

Savchenko apelou a uma conversa aberta, adicionando que "já está farta desta situação".

Anteriormente algumas declarações de Savchenko provocaram uma grande ressonância na sociedade ucraniana. Assim, a deputada propôs enviar "carne para canhão" para reconquistar a Crimeia, também ela apelou à suspensão da operação militar em Donbass e expressou sua disposição em iniciar conversações diretas com os líderes das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk.

Nadezhda Savchenko - Sputnik Brasil
Savchenko não quer, mas sente que deve se tornar líder da Ucrânia
No dia 17 de junho de 2014, Nadezhda Savchenko estava ao serviço do batalhão Aydar perto da cidade de Lugansk, onde realizava vigilância, monitoramento e definição de coordenadas para bombardeio da área de um posto de controle das milícias independentistas. Neste local havia civis e entre eles estavam três jornalistas da Rádio Televisão Estatal da Rússia (VGTRK). Dois deles, Igor Kornelyuk e Anton Voloshin, foram mortos. Savchenko foi condenada na Rússia a 22 anos de prisão. Em 25 de maio de 2016, o presidente da Rússia Vladimir Putin assinou um decreto de indulto de Savchenko após um pedido dos familiares dos jornalistas.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала