'Não é por nossa culpa que relações com EUA estão congeladas'

© Sputnik / Sergei GuneevVladimir Putin, presidente da Rússia, durante seu discurso no âmbito do Fórum Econômico Oriental em Vladivostok, 3 de setembro, 2016
Vladimir Putin, presidente da Rússia, durante seu discurso no âmbito do Fórum Econômico Oriental em Vladivostok, 3 de setembro, 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Falando no âmbito do Fórum Econômico do Oriente, que está sendo realizado na cidade russa de Vladivostok, Vladimir Putin notou que as relações entre Rússia e EUA estão bastante congeladas.

Regiões da Rússia. Crimeia - Sputnik Brasil
Putin coloca ponto final em relação à questão territorial da Crimeia
"As nossas relações estão em um estado bastante congelado. Acredito que não é por nossa culpa", disse o presidente russo.

A Rússia está pronta para, em qualquer momento, iniciar uma cooperação plena com os EUA, destacou Putin, mas tudo dependerá das novas autoridades norte-americanas.

Vladimir Putin assinalou que em muitas ocasiões os EUA não perguntam a opinião dos outros. Em particular, em relação à expansão da OTAN no Leste da Europa, à saída do tratado de defesa antimíssil de forma unilateral e em outros casos.

"Se tal lógica continuar presente, não acho que haverá algum degelo. Mas, se os nossos parceiros finalmente concordarem com outra lógica, com a lógica de tomar em conta os interesses mútuos, de respeito pelos interesses uns dos outros, então as nossas relações também mudarão significativamente", declarou Putin.

Banco Rossiya em São Petersburgo - Sputnik Brasil
EUA ampliam sanções contra a Rússia
O presidente da Rússia também tocou o assunto dos Acordos de Minsk, sublinhando que eles devem ser implementados sem quaisquer restrições.

"Consideramos que os Acordos de Minsk devem sem implementados completamente, sem quaisquer restrições ou limitações e sem alteração de conceitos. E nós vamos sinceramente tentar alcançar isso. Não podemos fazê-lo sozinhos, os participantes do formato da Normandia também devem tentar, bem como os EUA, porque hoje em dia apenas eles têm influência real sobre as autoridades ucranianos. Claro, que sem a vontade política da Ucrânia isso não pode ser realizado. No final, tudo dependerá deles", disse Putin.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала