Qual é a razão principal da operação turca na Síria?

© AFP 2022 / BULENT KILIC Tanques turcos perto da fronteira com a Síria, Turquia, 25 de agosto de 2016
Tanques turcos perto da fronteira com a Síria, Turquia, 25 de agosto de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na semana passada as autoridades turcas finalmente lançaram uma ofensiva de grande escala no Norte da Síria.

Syrian men sit under a Turkish flag  in Gaziantep, southern Turkey (File) - Sputnik Brasil
Turquia prende três pessoas suspeitas de ligação ao Daesh
Os especialistas opinam que a operação destinada a eliminar o Daesh na cidade de Jarablus, com efeito, visa resolver o problema dos curdos, a quem o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e seus apoiantes consideram como inimigos.

As autoridades turcas disseram que o rio Eufrates era uma linha vermelha que os curdos não deviam atravessar. Se os curdos escolhessem atravessar o rio e avançar mais para oeste, Ancara enviaria tropas, avisaram as autoridades turcas. Foi o que aconteceu.

No início de agosto, as Forças Democráticas da Síria, compostas na maior parte por curdos, liberaram Manbij, uma cidade que fica a oeste do rio Eufrates. Também disseram que planejavam avançar para liberar a cidade de al-Bab. Em 24 de agosto, os militares turcos lançaram sua ofensiva.

No seu material publicado no The National Interest, o professor de relações internacionais na Universidade de Sabanchi, Bulent Aras, afirmou que Ancara esperava o momento adequado para iniciar a operação com o duplo objetivo de lidar com os êxitos dos curdos e com os ataques crescentes do Daesh.

Homem segura a bandeira do Partido de União Democrática (PYD) dos curdos sírios - Sputnik Brasil
Curdos rechaçam entregar o controle de Manbij à Turquia
Além disso, a Turquia prometeu reforçar a sua fronteira e contribuir para a resolução da crise síria.

O especialista notou que a atitude turca em relação à crise síria também se alterou.

As prioridades atuais de Ancara incluem o reestabelecimento da segurança interna muito frágil e a participação de forma intensa em negociações sobre a Síria após o fim do conflito. A Turquia já não aspira mais a derrubar Assad ou dominar na rivalidade geoestratégica com o Irã e a Rússia, disse Aras.

O analista político Fuad Shahbazov faz eco dessa opinião.

Líder russo Vladimir Putin e presidente turco Recep Tayyip Erdogan antes da reunião bilateral em São Petersburgo, Rússia, 9 de agosto de 2016 - Sputnik Brasil
Novo eixo Rússia-Irã-Turquia envia mensagem ao Ocidente
Segundo ele, não é segredo que a razão principal das suas preocupações é o Partido de União Democrática curdo apoiado pelos EUA, escreveu o especialista no jornal The Jerusalem Post. Além disso, ela visa reforçar a sua influência nesta parte da Síria.

Shahbazov também mencionou que a Turquia quer eliminar o Daesh no norte da Síria e para não poder ameaçar mais a segurança nacional turca.

Entretanto, parece que os militares turcos não se focam no Daesh que ainda está presente nos arredores de Jarablus.

Na opinião do jornalista turco Fehim Tastekin, a Turquia quer estabelecer uma zona tampão no triângulo Jarablus-Azaz-Marea e abrir um corredor para grupos armados em Aleppo, que continua cercada.

Além disso, Ancara quer mobilizar esforços para construir cidades-satélites na zona tampão para refugiados sírios.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала