- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Lula articula frente ampla contra Temer com Ciro Gomes como possível candidato para 2018

© AFP 2022 / MARIE HIPPENMEYERLuiz Inácio Lula da Silva e Ciro Gomes, em foto de 28 de setembro de 1998
Luiz Inácio Lula da Silva e Ciro Gomes, em foto de 28 de setembro de 1998 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Após a consumação do impeachment, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva propôs a aliados a formação de uma frente ampla de esquerda contra o governo de Michel Temer. Segundo o presidente do PDT, Carlos Lupi, Lula acredita que o ex-ministro Ciro Gomes é o candidato mais preparado para liderar a resistência ao golpe em 2018.

Dilma Rousseff faz declaração após impeachment ao lado de aliados - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
'Eles pensam que nos venceram, mas estão enganados', garante Dilma Rousseff
A proposta de um bloco de oposição foi feita ontem (31) pelo ex-presidente a Lupi enquanto os dois acompanhavam a votação do impeachment ao lado da agora definitivamente afastada presidenta Dilma Rousseff no Palácio da Alvorada.

De acordo com Lupi, a ideia de apoiar o candidato do PDT nas próximas eleições presidenciais só teria um “problema”: o célebre temperamento “esquentado” do político cearense.

“Ele [Lula] diz que Ciro é o mais preparado, o problema é o temperamento”, disse o pedetista.

Sobre a crítica, Ciro já disse anteriormente que não desejava “fazer de conta que [é] um lorde para ser bem aceito nos salões”.

“Destempero é quando você fala as coisas que não quer. Eu não mereço essa desculpa”, disse Ciro em relação à questão, em entrevista concedida em março desse ano ao jornalista Paulo Markun, da TV Câmara SP.

Ex-Presidente Lula em campanha contra o golpe - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Lula classifica o início do julgamento do impeachment de "dia da vergonha nacional"
Lula também conversou com líderes do PCdoB sobre a proposta da frente ampla e sugeriu uma reunião conjunta entre os aliados, que deve acontecer depois do feriado da Independência, em 7 de setembro.

Além dos partidos que se opuseram ao impeachment, o bloco de oposição a Temer deverá reunir sindicatos, associações, movimentos de esquerda, intelectuais e artistas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала