Rússia: relatório da ONU sobre armas químicas na Síria é insuficiente para sanções

© AFP 2022 / DON EMMERT / AFPRepresentante permanente da Rússia na ONU Vitaly Churkin
Representante permanente da Rússia na ONU Vitaly Churkin - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O relatório da Missão da ONU sobre o uso de armas químicas na Síria não é suficiente para a introdução de sanções pelo Conselho de Segurança da ONU contra Damasco. A declaração é do representante permanente da Rússia na ONU, Vitaly Churkin.

Soldado do exército iraquiano mostra armas químicas do Daesh - Sputnik Brasil
Daesh utiliza armas químicas na área de Mossul contra exército iraquiano
Na última semana o mecanismo conjunto de investigação da ONU e a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) apresentaram um relatório sobre a investigação de nove incidentes de uso de armas químicas. O documento acusa as forças do governo por dois ataques e o grupo Daesh (Estado Islâmico) por um.  

Nesta terça-feira (30) o Conselho de Segurança da ONU realizou a discussão do relatório. Uma séria de países, inclusive os membros-permanentes do Conselho de Segurança França e Grã-Bretanha, falaram da necessidade de impor sanções contra o governo da Síria. 

Ao responder aos jornalistas se o relatório da Missão da ONU era suficiente para a adoção de sanções, o diplomata russo disse: "Sinceramente falando, eu não acho". 

"Mas nós continuamos analisando o relatório", afirmou após a reunião do Conselho.    


Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала