China coopera com Microsoft e Intel em cibersegurança

© AFP 2022 / Saul LoebFuncionários do Centro de Cibersegurança Nacional em Arlington (EUA), 13 de janeiro, 2015
Funcionários do Centro de Cibersegurança Nacional em Arlington (EUA), 13 de janeiro, 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As autoridades da China convidaram empresas tecnológicas estrangeiras a participar na elaboração de legislação sobre cibersegurança.

Estúdio de filmes de animação Wizart Animação - Sputnik Brasil
Especialista chinês: Nova lei de cibersegurança é base para uma potência digital
De acordo com uma matéria publicada pelo jornal The Wall Street Journal, Pequim permitiu a uma série de empresas americanas participar na elaboração da nova legislação, em particular – a Microsoft Corp., a Intel Corp., a Cisco Systems Inc. e a IBM.

O Comitê Técnico da China 260 (TC260 na sigla em inglês), responsável pela elaboração do projeto, trabalhará a partir de agora com as empresas acima mencionadas.

O jornal informou que IBM e Intel ainda não comentaram a informação divulgada, mas a Microsoft e a Cisco já confirmaram a sua participação no projeto.

Presidente dos EUA Barack Obama no Centro Nacional de Cibersegurança e Integração em Comunicações, em Arlington - Sputnik Brasil
EUA descartam discussão de cibersegurança com Rússia no nível militar
Os legisladores chineses estão desde há algum tempo desenvolvendo a base jurídica da cibersegurança: trata-se em particular de um documento adotado em julho de 2015 que visa proteger os dados pessoais dos usuários contra ataques de hackers.

A China oficial começou a prestar atenção à questão de segurança na Internet logo após a revelação feita por Edward Snowden sobre a vigilância online efetuada por diversos Estados usando produtos americanos desenvolvidos especialmente para este fim.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала