Como deixar de ter medo da bomba nuclear?

© REUTERS / KCNALançadores múltiplos de foguetes vistos quando estavam disparando durante um treinamento em lugar desconhecido da Coreia do Norte.
Lançadores múltiplos de foguetes vistos quando estavam disparando durante um treinamento em lugar desconhecido da Coreia do Norte. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Especialista explica por que a península coreana não pode se afundar numa guerra.

Kim Jong-un, durante teste com submarino da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Míssil balístico da Coreia do Norte atinge zona de identificação da defesa aérea do Japão
Em 22 de agosto, os EUA e a Coreia do Sul iniciaram manobras de grande escala com o fim de treinar um ataque preventivo contra a Coreia do Norte e conquistar todos seus territórios. A Coreia do Norte em resposta, como já é tradicional, ameaçou com um ataque preventivo ainda mais grave.

Sobre a possibilidade de uso das armas nucleares por estes países, a Sputnik Japão ouviu Vladimir Khrustalev, especialista em armamento norte-coreano da organização sem fins lucrativos Lifeboat Foundation.

Vladimir Khrustalev tranquiliza com o fato de que a Coreia do Norte não pode atacar todos seus adversários com armas nucleares simplesmente por não poder fabricar a quantidade suficiente.

Shinzo Abe em 27 de abril de 2015 no local do atentado da Maratona de Boston de 2014 - Sputnik Brasil
Japão reforça cooperação com Coreia do Sul e China sobre Coreia do Norte
"É conhecido que a Coreia do Norte dispõe de duas fontes de materiais fissionáveis em condições de uso militar. <…> Em comparação com as quantidades de material para uso militar que estão disponíveis, mesmo na forma de alguns antigos estoques nucleares vizinhos da Coreia do Norte, na Rússia e China, a quantidade da Coreia do Norte são da ordem da margem de erro. Uma situação semelhante ocorre ao comparar com o estoque do principal inimigo da Coreia do Norte que são Estados Unidos. Se ainda compararmos esta quantidade com a já existente nos reatores da Coreia do Sul e Japão de plutônio 'civil', a diferença será, mais uma vez, de dezenas de vezes e não será a favor de Pyongyang."

A capacidade de produção de armas nucleares destes países é muito maior do que a da Coreia do Norte. No entanto, transformar seu plutônio em arma não será tão simples. Antes de tudo, isso não será permitido pela comunidade internacional e, principalmente, pelos EUA. Afinal, seus aliados, que têm sua garantia de segurança total e a proteção do guarda-chuva nuclear americano, realmente não têm razões para se preocuparem com testes norte-coreanos a tal ponto que precisem de ter suas próprias bombas.

"A Coreia do Norte certamente já tem arma nuclear e tanto o Japão como a Coreia do Sul estão dentro da área de seu alcance. Mas a Coreia do Norte não seria capaz de realizar um ataque nuclear impunemente contra aliados dos Estados Unidos. Os EUA, em qualquer cenário, atacarão para vingar seus 'aliados'. Já um ataque preventivo contra os EUA para 'desativar' sua força nuclear não está dentro das capacidades da Coreia do Norte", assegura Khrustalev.

Míssil balístico da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Coreia do Norte lança míssil balístico de submarino no mar do Japão
Ninguém na Coreia do Norte pensará em bombardear seus vizinhos sabendo que passados alguns minutos, eles próprios serão destruídos. As armas nucleares da Coreia do Norte hoje cumprem a mesma função de contenção que as armas de seus adversários. Mas a corrida armamentista, em conjunto com a crescente capacidade da Coreia do Sul e Japão para transferirem seu programa nuclear civil para a vertente militar, pode resultar em consequências bastante imprevisíveis em caso de mudança da situação na região.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала