Dados controversos: fonte militar comenta combates na Síria

© Sputnik / Morad SaeedMilitares da Síria se preparam para combates
Militares da Síria se preparam para combates - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma fonte anônima na chefia militar da Síria na cidade de Al-Hasakah desmentiu à Sputnik a informação sobre o avanço das Unidades curdas de Proteção Popular (YPG).

Soldados sírios usam um veículo militar para ir a uma posição segura para combater os terroristas em Al-Hasakah - Sputnik Brasil
Infantaria síria tenta libertar rodoviária central de jihadistas (VÍDEO)
Por um tempo, as YPG e o exército sírio combateram em conjunto contra o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia), mas agora os dois se combatem entre si. Especialmente após 16 de agosto, quando o cessar-fogo foi violado, altura em que as forças de YPG lançaram fogo de morteiros contra posições das forças governamentais sírias.

Respondendo à pergunta da Sputnik Turquia, a fonte negou dados previamente divulgados de que a coalizão internacional liderada pelos EUA não permite a Força Aérea da Síria de realizar voos na região da cidade em questão por razão do contingente americano presente na área.

"A Força Aérea do país sobrevoa, tal como antes, Al-Hasakah… ninguém tem o direito de impedir as nossas forças de realizar operações aéreas", disse a fonte.

A informação sobre a possível proibição de realizar voos foi divulgada com base em declarações do representante oficial de Pentágono Jeff Davis sobre a intercepção de dois bombardeiros sírios Su-24 por caças americanos F-22 na região da cidade de Al-Hasakah.

As tropas do governo sírio estão realizando desde a semana passada uma operação a partir dos bairros de Al-Nashwa Leste e Geweran, visando avançar para o centro da cidade.

O prefeito da Al-Hasakah, Muhammed Zaalan Al-Ali, declarou à agência Sputnik que as forças curdas ocuparam a rodovia que liga Al-Hasakah a Qamishli, bloqueando assim o avanço das tropas do exército sírio e os seus aliados.

"Agradecemos a ajuda que as tropas curdas prestaram na luta contra terrorismo no ano passado, o preço da qual foram 500 soldados curdos mortos e 900 feridos. Mas nós estamos surpreendidos com o PKK [Partido dos Trabalhadores do Curdistão] que agora dirige armas contra o Exército Árabe Sírio e outras organizações governamentais, embora o exército do país tivesse apoiado os curdos na luta contra os terroristas armados", notou.

Até o momento, nenhuma das partes em combate na cidade de Al-Hasakah divulgou qualquer informação oficial sobre o número de vítimas entre militares ou civis.

© Sputnik / Morad SaeedCombates na cidade síria de Al-Hasakah continuam
Combates na cidade síria de Al-Hasakah continuam - Sputnik Brasil
Combates na cidade síria de Al-Hasakah continuam

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала