Milhares de novos lagos na Antártida preocupam cientistas

Nos siga noTelegram
Os cientistas acabam de descobrir que milhares de novos lagos estão aparecendo na superfície das geleiras da Antártida durante as últimas décadas.

O evento sem precedentes atrai muita atenção, já que pode minar a estabilidade da maior massa de gelo na Terra.

Base brasileira na Antártida. - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Brasil lança pedra fundamental da nova Estação de Pesquisas na Antártida
Os pesquisadores britânicos da Universidade de Durham analisaram centenas de imagens de satélite e dados de observações meteorológicas da geleira Langhovde, localizada na costa da Terra da Rainha Maud. A pesquisa revelou que, entre os anos 2000 e 2013, apareceram na região cerca de 8.000 novos lagos, originados devido ao derretimento do gelo. 

Os resultados da pesquisa realizada foram publicados no jornal científico Geophysical Research Letters.

Os cientistas suspeitam que a água de alguns destes lagos poderia ter se infiltrado na geleira e possivelmente tornado esta mais frágil, aumentando a possibilidade da sua ruptura ou até destruição.

Il-76 - Sputnik Brasil
Cargueiro russo Il-76 faz primeiro pouso sobre gelo na Antártida
Inicialmente o mundo científico julgava que a parte leste da Antártida não era afetada pelo aquecimento global, mas atualmente este local está a suscitar muita atenção e poderá fazer mudar as anteriores concepções.

Tais derretimentos de gelo entre 2011 e 2014 levaram ao degelo de 1 trilhões de toneladas métricas de geleiras na Groenlândia.

No verão, as temperaturas do ar aumentam e no topo da camada de gelo se formam lagos que podem desaparecer, ou seja, se dissolver no oceano. Tal injeção de água fresca e muito fria na água salgada pode criar um fluxo subaquático tipo tornado, provocando a destruição de novas geleiras.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала