Astrónomos: aquilo é quente como o inferno!

Nos siga noTelegram
Astrofísicos norte-americanos, canadenses, mexicanos, holandeses e britânicos avaliaram a temperatura duma estrela de nêutrons.

A pesquisa foi divulgada no site arXiv.org.

Imagem da galáxia na Via Láctea feita pelo telescópio da NASA em 2004 - Sputnik Brasil
Encontrados 'embriões' da Via Láctea
A temperatura do núcleo do corpo celeste KS 1731-260 atinge cerca de 93,5 milhões de graus. Segundo os cientistas, o núcleo e a crosta da estrela de nêutrons, que fica a uma distância de 23 milhões de anos-luz da Terra, na constelação de Ophiuchus, estão em equilíbrio térmico uma em relação à outra.

Estes dados foram obtidos em agosto de 2015 com ajuda do telescópio espacial Chandra e confirmaram a avaliação de caraterísticas físicas da KS 1731-260 efetuada anteriormente.

As observações de 2001 indicaram que a temperatura da superfície da KS 1731-260 se elevou até 3 milhões de graus. Um valor tão baixo se deve a que a estrela tem estado inativa desde 1988. Os astrónomos pensam que o Universo pode conter um grande número de objetos deste tipo.

Uma estrela de nêutrons típica possuía aproximadamente a mesma massa que o Sol, mas o seu diâmetro é de 10-20 km. O núcleo da estrela é constituído por nêutrons e sua crosta fina – de núcleos atômicos e elétrons. A contração gravitacional do corpo celeste não se produz devido às forças nucleares.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала