'Rússia não quer ceder às emoções em relação à Ucrânia'

© Sputnik / Centro de Relações Públicas do FSB da Rússia / Abrir o banco de imagensBarras de dinamite, artefatos explosivos artesanais e granadas encontados durante a detenção de agentes ucranianos que planejavam organizar atentados na Crimeia (Imagem de vídeo do FSB russo)
Barras de dinamite, artefatos explosivos artesanais e granadas encontados durante a detenção de agentes ucranianos que planejavam organizar atentados na Crimeia (Imagem de vídeo do FSB russo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ninguém está interessado em romper relações diplomáticas com a Ucrânia, disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, no briefing após negociações com o homólogo alemão, Frank-Walter Steinmeier.

Moscou - Sputnik Brasil
Mídia: Rússia pode romper relações diplomáticas com Ucrânia
"Não acredito que estejamos passando por uma situação, onde há interesse em romper relações diplomáticas. Seriam medidas extraordinárias", disse Lavrov.

"Parece-me que, atualmente, o mais importante seria não ceder às emoções, não agir de forma precipitada ao ponto de tomar medidas extraordinárias, mas assegurar a estabilidade da situação de forma reservada e racional", acrescentou.

Além disso, Lavrov afirmou que apesar de Kiev, de alguma forma, manter relações com parceiros ocidentais, a Rússia continua tomando medidas necessárias para prevenir ataques terroristas no seu território.

Anteriormente, o Serviço de Segurança da Rússia informou ter interceptado vários ataques terroristas organizados pela Direção Principal de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia. Durante os ataques, foram mortos dois militares russos. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, comentando a morte dos oficiais, disse que "não vamos ficar de braços cruzados perante isto".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала