Farage: Grã-Bretanha era proibida de escolher seus aliados quando estava na UE

© REUTERS / Neil HallLeader of the United Kingdom Independence Party (UKIP) Nigel Farage holds his passport as he speaks at pro Brexit event in London, Britain June 3, 2016.
Leader of the United Kingdom Independence Party (UKIP) Nigel Farage holds his passport as he speaks at pro Brexit event in London, Britain June 3, 2016. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Quando a Grã-Bretanha fazia parte da UE, o país era impedido de escolher de modo autônomo os seus aliados. Os líderes políticos do país justificavam isso com a necessidade de uma aliança com a Europa para promoção do comércio, disse o ex-líder do Partido de Independência do Reino Unido (UKIP), Nigel Farage, em entrevista à emissora RT.

Parlamento Europeu - Sputnik Brasil
Parlamento Europeu propõe acabar com financiamento de partidos eurocéticos
"Quase todas as nossas leis eram aprovadas em algum lugar fora do país, as fronteiras acabaram sendo escancaradas e ficamos proibidos de escolher de modo autônomo os nossos amigos no mundo", disse Farage, destacando que muitos líderes britânicos mentiram à população por décadas. 

"Penso que, no fim das contas, como já é tradicional entre os ingleses, chegaremos a um certo compromisso. No entanto, de maneira geral, as nossas exigências serão satisfeitas", confidenciou o político.

O líder do UKIP, que também é deputado do Parlamento Europeu pela Grã-Bretanha, declarou sua renúncia em 4 de julho. Ele motivou a renúncia com o fato de já ter atingido o seu objetivo, que era a saída da Grã-Bretanha da UE.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала