Turquia não quer escolher entre Rússia, UE e OTAN

© AFP 2022 / OZAN KOSEPresidente de Turquia Recep Tayyip Erdogan
Presidente de Turquia Recep Tayyip Erdogan - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A adesão à UE não é a única prioridade da Turquia, que visa não sacrificar as relações com outros países para tornar-se membro do bloco, afirmou nesta quinta (11) o embaixador turco Umit Yardym em uma coletiva de imprensa na agência russa, Rossiya Segodnya.

Ao mesmo tempo, o embaixador da Turquia sublinhou que a UE e a OTAN são os parceiros-chave de Ancara.

Presidente russo Vladimir Putin e presidente turco Recep Tayyip Erdogan antes da entrevista coletiva conjunta em São Petersburgo, Rússia, 9 de agosto de 2016 - Sputnik Brasil
'Rússia não precisa da Turquia como satélite, mas como membro forte da OTAN'
De acordo Yardym, Turquia está interessada em aderir à EU, "mas para que isso aconteça, não pode-se dizer que o país esteja disposto a jogar, pelo chão, todos os nossos contatos".

Em particular, segundo o embaixador, Ancara pretende retomar relações com Moscou, sem levar em consideração a opinião de terceiros. "Nós vamos retomá-las, independentemente de o Ocidente gostar ou não", afirmou o diplomata.

O diplomata turco também afirmou que a OTAN não tem direito de indicar com quais países Ancara pode manter contato.

"A única coisa que eu quero dizer é que os nossos contatos com outros países, não membros da OTAN, não é algo excepcional. A OTAN não pode interferir nas relações entre nós com outros países. A Aliança não tem direito de estabelecer regras que ditam com quem podemos ou não nos reunir, pois a Turquia é independente quando se trata de política externa", continuou o embaixador.

​Respondendo à pergunta sobre a situação na Síria, Yardym explicou que a Turquia e a Rússia concordam que a Síria deve preservar sua integridade territorial.

"Podemos ter diferentes pontos de vista, podemos tomar lados opostos em várias questões, mas estamos unidos pois queremos preservar a integração territorial da Síria, a estrutura política do país", continuou o diplomata.

Manifestantes em Ancara demonstram apoio ao governo em frente a um telão com o retrato do presidente Recep Tayyip Erdogan, Turquia, 17 de julho de 2016 - Sputnik Brasil
Erdogan: EUA precisarão escolher entre a Turquia e a organização de Gulen
O embaixador acrescentou que os presidentes dos dois países pretendem se reunir novamente antes da realização da cúpula G-20, que será realizado em setembro na China.

Após as negociações em São Petersburgo, Putin e Erdogan expressaram a prontidão de restaurar a cooperação entre os dois países. Em particular, eles conversaram sobre cooperação econômica e buscaram estratégias relacionadas à Síria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала