EUA alegam falta de provas nas acusações da Rússia contra Kiev

© Sputnik / Andrey Iglov / Abrir o banco de imagensMapa político mostrando Crimeia como parte da Federação Rússa
Mapa político mostrando Crimeia como parte da Federação Rússa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O embaixador dos EUA na Ucrânia Jeffrey Payette declarou que Washington não recebeu de Moscou provas concretas sobre o suposto envolvimento de Kiev na organização de provocações terroristas na Crimeia.

Na quarta-feira (10), o Serviço de Segurança da Rússia informou ter interceptado e neutralizado um grupo de homens, ligados ao Ministério da Defesa da Ucrânia, que pretendia realizar atentados terroristas na Crimeia.

"O governo dos EUA não viu nenhuma confirmação para as acusações russas de "invasão na Crimeia", que a Ucrânia nega veementemente" – escreveu o embaixador americano em seu Twitter oficial.

Ele destacou ainda que as sanções dos EUA ligadas à Crimeia serão mantidas enquanto "a Rússia não devolver a península à Ucrânia".

Reunião do Conselho de Segurança da ONU - Sputnik Brasil
Ucrânia recorre ao Conselho de Segurança da ONU após incidente na Crimeia
"Condenamos a ocupação russa da Crimeia e exortamos para que a mesma seja descontinuada… A nossa posição com relação ao estatuto da Crimeia é bem conhecida. A Crimeia é e continuará sempre sendo parte da Ucrânia" – escreveu Payette.

A península está em alerta máximo e o clima entre os dois países está a cada vez mais tenso. O presidente russo Vladimir Putin acusou as autoridades ucranianas de aderir à "prática do terrorismo" e declarou que, diante dos fatos, um encontro no formato Normandia, com líderes da Ucrânia, Alemanha e França, não faria mais sentido.

Poroshenko, por sua, ordenou reforçar a presença das tropas ucranianas junto às fronteiras da Crimeia e de Donbass e solicitou uma conversa com Putin e consultas junto ao Conselho de Segurança da ONU.  

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала