Atleta russa: condições da Vila Olímpica só não são piores do que a situação com doping

© Sputnik / Alexey Filippov / Abrir o banco de imagensA bandeira russa na Vila Olímpica no Rio de Janeiro
A bandeira russa na Vila Olímpica no Rio de Janeiro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A tenista de mesa russa Polina Mikhailova revelou em entrevista à agência esportiva russa R-Sport que as condições da Vila Olímpica no Rio de Janeiro só não são mais irritantes do que a agoniante incerteza que existiu diante da participação da seleção da Rússia nos Jogos Rio 2016.

"Não posso dizer que as condições da Vila Olímpica são uma situação pior do que a que nós enfrentamos antes dos Jogos. Por causa desse "vamos, não vamos", enfrentamos um estresse constante, ficamos no escuro por muito tempo. E nenhuma comida ruim pode distrair mais uma tal situação. Os preparativos em si não ficaram comprometidos: aquilo que nós deveríamos ter feito, nós fizemos. Mas do ponto de vista emocional é muito difícil de acompanhar o noticiário sem saber se vamos pro Rio, ou não" – disse Mikhailova.

Vila Olimpica 2 - Sputnik Brasil
Consertos na Vila Olímpica custaram 20 milhões de reais
Em 18 de julho, o comitê independente da Agência Mundial Antidoping (WADA) denunciou a existência de um esquema estatal de doping na Rússia. Diante da acusação, em 24 de julho, o COI decidiu não afastar toda a delegação da Rússia dos Jogos de 2016, mas solicitou que as federações internacionais estabelecessem uma lista dos atletas russos elegíveis e não elegíveis para a Olimpíada. Em consequência disso, todos os atletas com histórico de doping foram afastados dos Jogos, deixando a seleção da Rússia desfalcadas em diversas modalidades esportivas.

Reclamações de atletas com relação às condições da Vila Olímpica, como um baixo padrão de alimentação e instalações inacabadas para habitação, se tornaram bastante comuns no Rio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала