- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Exclusivo – Raimundo Lira: ‘Comissão do Impeachment cumpriu seu papel’

© Jefferson Rudy/Agência SenadoPresidente da Comissão do Impeachment, senador Raimundo Lira mantém prazo de 15 dias para defesa de Dilma
Presidente da Comissão do Impeachment, senador Raimundo Lira mantém prazo de 15 dias para defesa de Dilma - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ao final da sessão desta quinta-feira, 4, o presidente da Comissão Especial do Impeachment no Senado, Raimundo Lira (PMDB-PB), declarou em entrevista exclusiva à Sputnik Brasil que a Comissão cumpriu o seu papel após 100 dias de trabalhos e 31 reuniões.

Bandeira do PT em manifestação de apoio ao partido, em 16 de agosto de 2015 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Exclusivo – Humberto Costa: ‘O PT está se preparando para o julgamento final de Dilma’
Por 14 votos contra 5, os membros da Comissão Especial decidiram que o processo deve prosseguir para apreciação e julgamento em Plenário, o que acontecerá na última semana de agosto, provavelmente a partir do dia 25. Antes, porém, na próxima terça-feira, 9, o Plenário do Senado votará a decisão tomada pela Comissão. A partir dessa sessão, estará à frente do processo de impeachment o Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal, conforme preceituam a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidades.

Ao analisar a sessão de hoje, o Senador Raimundo Lira admitiu que ela teve momentos de tensão:

“É natural que os ânimos tenham se exaltado. Além de o contraditório ser da essência da democracia, estamos tratando da interrupção do mandato da presidente da República. Então, é perfeitamente compreensível que em alguns momentos as posições tenham se radicalizado. Mas, ao final, todos consideramos que cumprimos nosso papel perante o Congresso Nacional, a sociedade e as leis.”

Em relação à Comissão por ele presidida, Raimundo Lira disse que só tem a elogiar os trabalhos dos seus membros, e esclareceu as razões de não ter votado: “O Artigo 51 do Regimento Interno do Senado proíbe presidentes de comissões de votar em sessões nominais, exceto em caso de empate. Se a sessão fosse por votação secreta, eu poderia ter votado, mas, com a votação em aberto, o presidente só pode exercer seu voto se houver empate.”

A sessão da próxima terça-feira, 9, terá início às 9 horas da manhã e deverá se estender até a madrugada da quarta-feira, 10.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала