Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Nasce a filha do militar russo morto na batalha de Palmira

© Sputnik / Nikolai Khizhnyak / Abrir o banco de imagensO militar russo Aleksandr Prokhorenko, morto durante a operação de liberação da cidade síria de Palmira dos terroristas do Daesh
O militar russo Aleksandr Prokhorenko, morto durante a operação de liberação da cidade síria de Palmira dos terroristas do Daesh - Sputnik Brasil
Nos siga no
Acaba de nascer a filha do militar russo Aleksandr Prokhorenko, morto na batalha em Palmira em março e considerado herói no seu país.

​A notícia sobre o nascimento da pequena Violetta chegou nesta terça (3) e foi divulgada pelo governador da região de Orenburgo, Yury Berg, em seu blog.

​"Sasha Prokhorenko tem uma filha. A vida continua. Ela nasceu e vai crescer no país que há 70 anos derrotou o fascismo e que hoje continua lutando contra o terrorismo global", escreveu Berg.

"Sasha Prokhorenko <…> morreu para que nem Violetta, nem milhões de outras crianças em todo o mundo nunca mais vejam os horrores dos ataques terroristas", diz o comunicado.

Quando a pequena Violetta crescer, ela vai ter muito orgulho de seu pai, como todos os seus compatriotas, acrescentou Berg.

"Em poucos anos, ela vai saber quem era seu pai", escreveu ele.

O militar de 25 anos de idade foi morto durante a operação de liberação da cidade síria de Palmira dos terroristas do Daesh. Aleksandr Prokhorenko transmitia dados de inteligência e coordenados para a Força Aeroespacial russa atacar instalações do Daesh.

Quando foi descoberto e cercado pelo Daesh, Prokhorenko ordenou aos seus colegas que atacassem a posição onde se encontrava.

Funeral do piloto Oleg Peshkov morto na Síria - Sputnik Brasil
Família de herói russo não aceitaria nenhuma compensação da Turquia
No entanto, um pouco antes de sua morte, ele confessou seu amor a sua família e ao seu país.

"Eles estão aqui. É o fim, o comandante, obrigado. Por favor, diga a minha família e ao meu país que eu os amo. Diga-lhes que eu tive coragem e que lutei, mas já não posso fazer nada. Por favor, cuide da minha família, vingue a minha morte. Adeus, comandante, diga a minha família que eu amo muito eles", estas foram as últimas palavras do herói antes de morrer.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала