Chancelaria russa acusa EUA de violarem Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares

© Sputnik / Yevgeny Biyatov / Abrir o banco de imagensVista do Kremlin e Ministério das Relações Exteriores da Rússia
Vista do Kremlin e Ministério das Relações Exteriores da Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
EUA e outros países da OTAN violam o Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares, que proíbe às potências nucleares transferir o controle destas armas para nações que não têm esse tipo de armamentos, afirmou nesta quarta (3) o diplomata Mikhail Ulianov, o chefe do departamento de não proliferação do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Os EUA anunciaram nesta segunda (1) que iniciariam o processo de produção de bombas atômicas modernizadas, com os quais, de acordo com Moscou, Washington pretende renovar o seu arsenal nuclear localizado na Alemanha, Bélgica, Itália, Holanda e Turquia.

"Os norte-americanos e outros países da OTAN que participam nestes 'missões nucleares conjuntas' ignoram suas obrigações do Tratado de Não-Proliferação", disse Ulianov.

​A renovação do arsenal nuclear pelos EUA na Europa, disse ele, prolonga por um período indeterminado as "missões nucleares conjuntas" da OTAN, nas quais os pilotos de países não nucleares são preparados para usar as armas nucleares estadunidenses.

Departamento de Estado dos EUA. - Sputnik Brasil
EUA impõem sanções a cinco empresas russas alegando a Lei de Não-Proliferação
"Estas missões são uma grave violação do espírito e da letra do Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares", insistiu o diplomata.

A este respeito, ele recordou que o governo russo falou repetidamente sobre as possíveis respostas a esses atos de EUA.

"O presidente russo disse que não vai entrar em uma nova corrida armamentista mas, ao mesmo tempo, ele ressaltou que serão tomadas medidas eficazes para proteger a segurança nacional", disse Ulianov.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала