EUA pedem que Rússia influencie Síria para abster-se de operações ofensivas

© AFP 2022 / JOSEPH EIDPratos com rertrato do presidente russo Vladimir Putin e presidente sírio Bashar Assad na loja de lembranças, Damasco, Síria, 6 de fevereiro de 2016
Pratos com rertrato do presidente russo Vladimir Putin e presidente sírio Bashar Assad na loja de lembranças, Damasco, Síria, 6 de fevereiro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos fizeram um apelo para que a Rússia exerça influência sobre o governo sírio para evitar operações ofensivas. A declaração é do secretário de Estado dos EUA, John Kerry.

"Isto é crítico, obviamente, que a Rússia contenha a si mesma e o regime de Assad de conduzir operações ofensivas, assim como é nossa responsabilidade fazer com que a oposição se abstenha de de realizar essa operações", disse Kerry. 

A Síria está em guerra civil desde 2011, conflito que, segundo os dados da ONU, já causou mais de 250 mil mortes.

Em 27 de fevereiro, foi assinado um acordo de cessar-fogo entre a Rússia e os Estados Unidos. Grupos terroristas como o Daesh (Estado Islâmico) e a Jabhat Fatah al Sham (a antiga Frente al-Nusra) não foram contemplados pela trégua.  

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала