Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Conheça o míssil mais letal do mundo

© AFP 2021 / FABRICE COFFRINICaça JAS 39 Gripen da Força Aérea da Suécia
Caça JAS 39 Gripen da Força Aérea da Suécia - Sputnik Brasil
Nos siga no
O melhor míssil ar-ar do mundo já está em serviço e não é americano, diz um recente artigo do The National Interest.

Os detalhes técnicos dos mísseis de combate são algo extremamente complicado, afirma The National Interest, mas o conceito geral com que são construídos é algo simples: destruir o alvo antes que ele te destrua. Essa é a filosofia que seguem os produtores do novo míssil ar-ar sueco, conhecido como Meteor.

Bombardeiro Tu-160 é escoltado por um caça Su-27 em um voo de treinamento da Força Aérea da Rússia - Sputnik Brasil
Conheça forças aéreas nacionais mais poderosas do mundo
Embora as especificações exatas do Meteor sejam informações confidenciais, os seus criadores afirmam que se trata do melhor míssil da sua classe. A inovação com que melhoraram as capacidades do míssil consiste na utilização de um motor ramjet, que usa o oxigénio para dar um maior impulso ao projétil. Sabe-se que funciona com combustível sólido convencional, que acelera o Meteor imediatamente depois do seu lançamento. Nesse aspecto, não difere de qualquer outro míssil. Mas, quanto mais o Meteor avança, mais se abre o canal de propulsão reativa, que permite atingir velocidades supersónicas.

"A Força Aérea sueca está agora em sua fase inicial de testes do Meteor. É o míssil mais letal em serviço operacional", disse o chefe da Força Aérea do país nórdico, major-general Mats Helgesson.

Para além disso, o projétil pode ajustar automaticamente a quantidade de oxigênio consumido, com o fim de alterar operacionalmente os parâmetros de velocidade e trajetória. Isso permite utilizar ao máximo suas principais qualidades: pode poupar ou gastar maior quantidade de combustível para um maior impulso na fase final do voo, ou, ao contrário, reduzir a velocidade se o avião tenta evitar o impacto.

Su-27 being equipped with operational missiles Chkalovsk airdrome - Sputnik Brasil
Rússia receberá novo míssil ar-ar
Outra questão a destacar é o seu alcance. Há relatórios que indicam que, durante os testes, o míssil atingiu 100 quilômetros. Os especialistas afirmam que a sua "zona em que o alvo não escapa" supera em três vezes a do análogo americano AIM-120 AMRAAM, cujos parâmetros também são segredo. A "zona de não-escape" é um termo de combate aéreo que determina os limites dentro dos quais o objetivo não consegue escapar, usando apenas a sua velocidade e capacidade de manobra.

Além disso, cada míssil conta com um meio de deteção e perseguição de seus alvos. Os sistemas avançados de orientação e sensores mais potentes e de maior alcance do que os dos adversários tornam impossível qualquer tentativa de fuga.

Sukhoi PAK FA T-50 - Sputnik Brasil
Novo caça russo será ultrassônico e invisível
Para a Suécia, um país que tem uma política de neutralidade, a produção e posse de armamento de última tecnologia podem parecer algo incomum. O país não tomou parte em nenhum conflito bélico de grande envergadura, durante séculos, e não tem utilizado os seus soldados fora do país desde a crise do Congo no início de 1960. Mas a realidade é que, na lista de exportadores de armas, o país nórdico tem estado entre os primeiros 12, de acordo com o Instituto Internacional de Estudos para a Paz de Estocolmo.

A Suécia trabalha, além disso, em estreita colaboração com a Aliança Atlântica. Em maio, o Parlamento do país escandinavo ratificou um acordo que abre as portas para a OTAN realizar exercícios militares no país.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала