Cerca de 80 pessoas morreram e mais de 100 estão feridas em Nice

Nos siga noTelegram
Um caminhão atropelou uma multidão no Passeio dos Ingleses, um importante ponto turístico de Nice, na noite desta quinta-feira, matando, segundo os últimas informações, cerca de 84 pessoas. O motorista foi morto no ato.

Caminhão atropelou dezenas de pessoas na Promenade des Anglais, em Nice - Sputnik Brasil
Atentado durante Festa Nacional deixa dezenas de mortos e feridos na França
As pessoas estavam reunidas para assistir os fogos, por ocasião do Dia da Tomada de Bastilha. Durante o incidente, as testemunhas afirmam ter ouvido disparos.  

O vice-prefeito do Departamento dos Alpes Marítimos, Sebastien Umber, informou para as TVs locais que cerca de 30 pessoas morreram e que cerca de 100 estavam feridas. Mais tarde, a imprensa, com fonte na procuradoria da cidade, informou sobre 60 mortos. A TV RTBF, por outro lado, informou que o número de vítimas fatais em Nice era superior a 80, com mais de 120 feridos. Segundo uma publicação local, Nice Matin, pelo menos 74 pessoas morreram.  

Segundo as testemunhas, o caminhão, sem acionar os freios, e realizando zigue-zagues, atropelou pessoas por, aproximadamente, dois quilômetros. O motorista também teria aberto fogo contra a multidão.

Nice, França - Sputnik Brasil
Habitantes de Nice oferecem abrigo para desconhecidos após ataque
Conforme o relato da testemunha, o motorista conduziu o veículo de modo a atropelar o máximo de pessoas. "O caminhão atropelava as pessoas, fazia zigue-zagues, tudo para atropelar cada vez mais", disse uma testemunha.   

"Isso era claro, completamente claro. No início pensamos que o motorista estava passando mal, mas logo ficou claro que não era o caso. Ele queria matar o máximo de pessoas possível", adicionou a testemunha. 

Umber informou que o motorista foi morto após troca de tiros com a polícia. 

A polícia está realizando uma operação especial após o ataque em Nice. As autoridades pedem para os moradores não deixem as suas casas.

O presidente da França, Françoise Hollande, interrompeu uma viagem particular e retornou a Paris, para acompanhar os acontecimentos a partir do centro de gestão de crises no ministério do Interior.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала