Terroristas da Frente al-Nusra não conseguiram romper cerco de Aleppo

© AFP 2022 / KARAM AL-MASRIMembers of jihadist group Al-Nusra Front
Members of jihadist group Al-Nusra Front - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As forças governamentais do exército sírio, em conjunto com as milícias e com apoio da força aérea e de artilharia, derrotaram os grupos de terroristas da Frente al-Nusra e da Jaish al-Islam que tentaram forçar o rompimento do cerco na parte norte da cidade de Aleppo, afirmou à RIA Novosti neste domingo (10) uma fonte da milícia da cidade.

"Militantes da Frente al-Nusra, do Jaish al-Islam e vários outros grupos terroristas menores tentaram forçar o rompimento do cerco na área da rodovia Castillo nas fazendas al-Mallah. A artilharia e força aérea ajudaram muito, o ataque foi muito forte. Sem apoio não poderíamos ter mantido a posição", disse a fonte.

​Segundo a fonte, os terroristas começaram a ofensiva neste sábado (9) à noite. Durante a batalha, as forças governamentais conseguiram eliminar mais de 20 militantes. Quatro milicianos foram mortos.

"Um grande número de terroristas do Jaish al-Islam foram forçados a retirar para os bairros orientais de Leramun e Bani Zeid. As tropas avançadas do exército já estão à distância de 250-300 metros da rodovia estratégica de Castillo", acrescentou a milícia.

Os militantes da Frente Nusra da Al Qaeda - Sputnik Brasil
Forças sírias param ofensiva da Frente Nusra perto da fronteira com a Turquia
Os combates na cidade de Aleppo intensificaram após o exército sírio e a milícia conseguirem conquistar as fazendas al-Mallah, no norte de Aleppo, cortando o fluxo principal de fornecimento de armas e munições aos terroristas a partir da fronteira com a Turquia pela rodovia Castillo.

Esta tentativa dos terroristas de romper o cerco foi a segunda nos últimos três dias. A partir de sexta, os militantes reiniciaram os bombardeios dos bairros residenciais da cidade de Aleppo, incluindo as ruas centrais. De acordo com dados recentes, nos últimos dois dias 44 pessoas morreram e mais de 300 foram feridas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала