Putin propõe 'bom senso' a Obama em carta sobre relações bilaterais

© AFP 2022 / POOL DE KREMLIN/ SERVIÇO PÚBLICO DO PRESIDENTEPresidente russo Vladimir Putin fala ao presidente norte-americano Barack Obama antes da sessão da APEC, Pequim, China, novembro de 2014
Presidente russo Vladimir Putin fala ao presidente norte-americano Barack Obama antes da sessão da APEC, Pequim, China, novembro de 2014 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A mensagem mais recente do presidente russo Vladimir Putin ao presidente norte-americano Barack Obama mostra uma voz de "bom senso" no meio de tentativas de escalar a situação nas relações entre Washington e Moscou, disse o ex-conselheiro do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Gwenyth Todd, disse à Sputnik.

Barack Obama conversa com Vladimir Putin antes de uma sessão de trabalho do G20 - Sputnik Brasil
Putin e Obama se dispõem a aumentar coordenação militar na Síria
Em 4 de julho, Putin enviou a Obama uma carta em que diz que a cooperação russo-americana pode ajudar à resolução dos problemas mundiais e expressou confiança em restaurar um diálogo construtivo.

"Esta carta serve como lembrança de que, apesar da campanha sobre aeronaves norte-americanas e russas que quase colidem, as coisas estão basicamente estáveis e as relações são abertas", disse Todd na quarta-feira (6). "A carta de Putin mostra bom senso no meio das ações calamitosas dos terroristas e políticos".

A mensagem de Putin, destacou Todd, é destinada a assegurar que os EUA e a Rússia não estão no patamar de uma guerra nuclear apesar da demonização de ambos os presidentes em campanhas eleitorais nos EUA.

Recep Tayyip Erdogan - Sputnik Brasil
Erdogan explica porque Obama e Putin o desapontaram
Obama não pode fazer muito em público porque as suas ações serão interpretadas de modo completamente diferente, disse Todd.

"Putin será usado pelos presidenciáveis nas eleições norte-americanas para alcançar determinados objetivos das suas campanhas".

Na terça-feira (5), o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Peter Cook, disse no briefing que os EUA estão prestes a cooperar com a Rússia em áreas onde os interesses dos dois países coincidem.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала