Rússia conseguirá explorar o fundo da Fossa das Marianas

CC BY 2.0 / USFWS/NOAA/CC BY 2.0 / Paisagem submarina da Fossa das Marianas
Paisagem submarina da Fossa das Marianas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A empresa estatal russa Rubin, construtora de equipamentos navais, elaborou um projeto de um aparelho destinado a realizar pesquisa científica à profundidade de 11.000 metros.

Imagem dum asteroide de pedra e gelo criada por um artista - Sputnik Brasil
Gemas em meteoritos revelam história da água na Terra
Onze mil metros é a profundidade do ponto mais profundo da Terra – a Fossa das Marianas.

"<…> Foi elaborado um projeto preliminar do design do complexo Vityaz destinado a realizar pesquisas científicas à profundidade de 11.000 metros, assim como testes e a criação de meios técnicos para explorar o Oceano Mundial", diz o comunicado da empresa.

Além disso, o relatório da empresa informou da criação e primeiros testes de um protótipo do aparelho submarino não tripulado Klavesin-2R-PM destinado a realizar missões de observação e busca à profundidade de 6.000 metros.

Os estudos do ponto mais profundo do nosso planeta têm sido realizados ao longo de muitos anos. A primeira imersão até ao fundo da fossa foi realizada em 1960 pelo marinheiro da Marinha dos EUA Don Walsh e pelo cientista Jacques Piccard dentro do batiscafo Trieste. Missões não tripuladas foram realizadas em 1995 e 2009. A primeira foi a do aparelho japonês Kaiko e a segunda – do aparelho Nereus. Em 2012, o diretor James Cameron se tornou o primeiro homem a imergir até ao fundo da fossa sozinho no aparelho Deepsea Challenger.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала