Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'OTAN é uma casa velha e é milagre que ainda não se tenha desmoronado'

© REUTERS / Kacper PempelSoldados poloneses e norte-americanos durante exercícios conjuntos Anakonda 16 perto de Torun, Polônia, junho de 2016
Soldados poloneses e norte-americanos durante exercícios conjuntos Anakonda 16 perto de Torun, Polônia, junho de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga no
A OTAN é uma aliança militar obsoleta. Seus exercícios provam que vai indo aguentando e gemendo, informou o jornal alemão Die Zeit.

O autor do artigo, Johan Bittner, compara a OTAN com uma construção vetusta que ainda não se desintegrou por qualquer razão.

Soldados do exército dos EUA em Latvia participam da Operação Atlantic Resolve da OTAN - Sputnik Brasil
Opinião: OTAN enfrenta risco de guerra com Rússia
Há casas velhas, tão torcidas e instáveis, que um arquiteto vendo uma dessas construções não consegue compreender porque ela ainda existe, escreve o jornalista.

A instabilidade instável é o nome certo para este estado. Às vezes, tais casas não caem somente porque o papel de parede seguram as paredes.

Segundo Bittner, os exercícios realizados perto da fronteira russa não são ameaça nenhuma.

"Gemidos e rangeres eram os ruídos que a OTAN soltava durante os exercícios de grande escala Anakonda na Polônia", disse o autor.

Bittner colocou a questão porque a Aliança ainda existe e falou com um participante dos treinamentos, o general norte-americano Bem Hodges, que antes tinha declarado que a Rússia poderia conquistar os Países Bálticos em 36-60 horas.

As bandeiras dos países membros da OTAN perto da sede da OTAN em Bruxelas - Sputnik Brasil
Simpatizante da Rússia pode aparecer na OTAN com indignação no Senado dos EUA
Quanto aos exercícios Anakonda, já na etapa de planejamento foi claro que tipo de "solidariedade limitada" estava a OTAN prestes a demonstrar em relação à Polônia, escreve Bittner.

Oficialmente, estas não são manobras militares da OTAN, mas das Forças Armadas da Polônia. Dos exercícios participaram 25 mil soldados de 22 países membros da OTAN. Entretanto, alguns países, tais como a Alemanha e a França, consideram que tais exercícios são demasiado provocatórios em relação à Rússia, afirmou Hodges.

Na opinião do general norte-americano, alguns países aceitam a propaganda russa de forma demasiadamente séria.

Hodges destacou alguns problemas dentro da Aliança. O primeiro é que o combustível norte-americano não é compatível com o equipamento militar de todos os países da Aliança. O segundo são os meios técnicos de comunicação. O general pensa que comunicar através de correio eletrônico não é seguro. "Penso que tudo o que envio do meu Blackberry será lido por alguém", afirmou.

Entretanto, Bittner sublinha que mesmo os que leram as mensagens de Hodges em Moscou durante duas últimas semanas não vão considerar a OTAN como agressor. Depois de 20 anos de operações conjuntas a Aliança ainda não conseguiu ser uma equipe unida.

As forças militares da OTAN - Sputnik Brasil
Putin: comportamento agressivo da OTAN está armando a Rússia
O quinto artigo do Tratado do Atlântico Norte, segundo o qual um ataque militar contra um ou vários membros da Aliança é considerado um ataque contra toda a Aliança, foi elaborado 67 anos atrás por uma geração de políticos diferente em um mundo completamente diferente.

As manobras da OTAN na Polônia se tornaram espetaculares, mas não mais que isso, disse Bittner.

Hodges disse que espera que isso seja somente nos exercícios, porque no caso de uma guerra real tudo acontece de modo mais rápido. Se a Aliança demostra tais desvantagens durante os exercícios, o que se pode descobrir em uma situação de emergência real?

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала