Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Kremlin: não precisa comparar o colapso da União Soviética com Brexit

© Sputnik / Vladimir Sergeev / Abrir o banco de imagensKremlin
Kremlin - Sputnik Brasil
Nos siga no
Não vale a pena comparar o colapso da União Soviética com o Brexit, disse Dmitry Peskov, o porta-voz do presidente da Rússia, durante um briefing nesta segunda (27).
© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensO porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov
O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov - Sputnik Brasil
O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov

"A Rússia é um país que passou por períodos muito difíceis na sua história. A Rússia é um país que passou pelo colapso da União Soviética. Muitas gerações ainda recordam o período do colapso da União Soviética, o período de incertezas, por isso fazer comparações diretas seria insensato, mas com certeza que estamos perante tempos, digamos, turbulentos, estranhos e imprevisíveis. Nós sabemos que acontecem períodos desses na história dos diferentes países", afirmou Peskov aos jornalistas.

​De acordo com o porta-voz, o Kremlin não faz conjunturas sobre se o Reino Unido irá sair ou ficar na União Europeia, no entanto, ele segue as declarações dos líderes do Reino Unido e o desenvolvimento da situação no país.

Primeiro-ministro britânico David Cameron na reunião durante a cúpula do G20 - Sputnik Brasil
Putin dá resposta contundente a Cameron sobre Brexit
"Não assumimos nada. Esse assunto está absolutamente fora da nossa competência, e mais uma vez quero lembrar as palavras do presidente Putin, que afirmou que esta questão é uma prerrogativa exclusiva dos britânicos para tomar tais decisões e discutir com Bruxelas suas consequências. A Rússia, obviamente, não pretende de forma alguma interferir no assunto, nem marcar seu envolvimento, não se trata, nem se pode tratar, disso", acrescentou o porta-voz.

Os eleitores britânicos decidiram em referendo, na última quinta-feira, que o Reino Unido vai sair da União Europeia, depois de o Brexit — união das palavras Britain (Grã-Bretanha) e exit (saída, em inglês) — ter conquistado 51,9% dos votos. Com este resultado, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou que deixará o cargo em outubro.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала