Cruz Vermelha celebra acordo de paz entre FARC e Governo da Colômbia

© REUTERS / John VizcainoCelebração do acordo histórico de cessar-fogo entre FARC e governo colombiano nas ruas de Bogotá
Celebração do acordo histórico de cessar-fogo entre FARC e governo colombiano nas ruas de Bogotá - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) recebeu a notícia do acordo de cessar-fogo definitivo entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia como “um grande avanço para a paz”.

A dove rests by a wreath placed before the statue of XIXth Century Latin American Liberator Simon Bolivar at Bogota's main square on June 23, 2016 - Sputnik Brasil
Colômbia e FARC definem cessar-fogo e desarmamento
Na quinta-feira (23), o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, e o comando FARC concluíram o acordo para o armistício e o desarmamento do grupo rebelde, colocando fim a 52 anos de um conflito que matou mais de 220 mil pessoas.

Na íntegra, a nota do CICV:

Declaração do Chefe da delegação do CICV na Colômbia, Christoph Harnisch

Nós, do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), estamos otimistas com relação ao acordo parcial alcançado hoje entre o governo colombiano e as Farc-EP para finalizar de maneira definitiva as hostilidades. Aplaudimos também os esforços e a vontade política que tornaram isso possível. Confiamos que essa vontade se mantenha para se conseguir o cumprimento dos compromissos alcançados.

Acreditamos que o fim das ações armadas contribuirá para uma maior eficácia na implementação das medidas humanitárias acordadas no marco do processo de paz. Não se pode esperar mais para mais e melhores resultados.

FARCs - Sputnik Brasil
Especialista: Acordo com as FARCs é vitória da política sobre a guerra
A necessidade de mudanças concretas nas condições de vida das vítimas do conflito armado é paralela ao compromisso do CICV de continuar trabalhando na Colômbia enquanto as consequências derivadas do conflito e da violência armada persistirem.

Insistimos que o que foi pactuado deve ter efeitos reais sobre a vida das comunidades que vivem nas zonas afetadas pela guerra.

Mantemos a nossa disposição para continuar apoiamos a Colômbia na implementação das medidas em benefício das vítimas que foram acordadas até o momento. Essa mesma vontade está presente quando for necessária a nossa participação frente aos novos caminhos dirigidos a tomar decisões em favor das vítimas do conflito e a violência armada que ainda persiste na Colômbia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала