Simpatizante da Rússia pode aparecer na OTAN com indignação no Senado dos EUA

© AP Photo / Geert Vanden WijngaertAs bandeiras dos países membros da OTAN perto da sede da OTAN em Bruxelas
As bandeiras dos países membros da OTAN perto da sede da OTAN em Bruxelas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Senadores republicanos norte-americanos se manifestaram contra a nomeação de Rose Gottemoeller para o cargo de secretária-geral adjunta da OTAN, informou a publicação norte-americana The Washington Post.

Porta-aviões francês Charles de Gaulle no Mar Mediterrâneo - Sputnik Brasil
OTAN procura protagonismo no Mediterrâneo 'fortalecendo' presença no Báltico
No momento atual, Gottemoeller desempenha funções de Secretária de Estado adjunta norte-americana para o controle de armas e segurança internacional.

Sua candidatura foi apoiada pelo Departamento de Estado norte-americano, mas provocou um protesto dos senadores republicanos Tom Cotton, Jim Risch e Marco Rubio, que enviaram uma carta ao secretário de Estado norte-americano John Kerry.

Na carta os senadores norte-americanos acusaram Gottemoeller de "evidente falta de vontade" para informar a OTAN sobre "violações russas na área de controle de armas conforme o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio". Mencionaram também "declarações incorretas" de Gottemoeller em relação a isso e sua reputação como "simpatizante da Rússia".

© AFP 2022 / KIRILL KUDRYAVTSEV Rose Gottemoeller, subsecretária de Estado dos EUA
Rose Gottemoeller, subsecretária de Estado dos EUA - Sputnik Brasil
Rose Gottemoeller, subsecretária de Estado dos EUA

"Agora não é o tempo para nomear para o cargo de secretário-geral adjunto da OTAN 'um simpatizante da Rússia', verdadeiro ou suposto", diz a carta.

As forças militares da OTAN - Sputnik Brasil
Putin: comportamento agressivo da OTAN está armando a Rússia
Antes, em março, alguns republicanos da Câmara dos Representantes dos EUA também apelaram ao Departamento de Estado norte-americano para não nomear Gottemoeller. Afirmaram que a funcionária do departamento confundiu o Congresso do país sobre as violações dos acordos por Moscou.

O Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio foi assinado pela União Soviética e os EUA em 1987. Proíbe às partes possuir mísseis balísticos e mísseis de cruzeiro com alcance de 500 até 5,5 mil quilômetros. Moscou e Washington se acusam mutuamente de violações desse tratado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала