Novo quebra-gelo nuclear permitirá à Rússia assegurar sua liderança no Ártico

Nos siga noTelegram
Em 16 de junho, saiu dos Estaleiros Bálticos o maior quebra-gelo nuclear no mundo – o Arktika.

As obras de construção do quebra-gelo Artkika foram iniciadas em novembro de 2013. O navio tem 173, 3 metros de comprimento, 34 metros de boca e 33,5 mil toneladas de deslocamento. A tripulação é de 75 pessoas. É equipado com o reator RITM-200, com potência de 175 megawatts.

Os quebra-gelos universais nucleares de projeto 22220 serão os maiores e os mais potentes do mundo. Têm  capacidade de guiar caravanas de navios no Ártico, podendo quebrar gelo de até 3 metros de espessura. Os quebra-gelos serão utilizados para guiar navios-tanques de matéria-prima das jazidas situadas nas penínsulas de Yamal e de Guida, assim como das reservas naturais no mar de Kara aos mercados da região da Ásia e Pacífico. O navio tem bastante flexibilidade, o que permite utilizá-lo tanto nas águas do Ártico, como nos deltas de rios na região do norte.

O contrato prevê a entrega de três quebra-gelos nucleares tipo 22220 produzidos nos Estaleiros Bálticos para a Atomflot, empresa afiliada da estatal Rosatom. Em maio passado foi dado início às obras de construção do outro quebra-gelo — o Sibir (Sibéria). Na segunda metade deste ano começará a ser fabricado mais um navio desta série – o Ural.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала