Black Hand está de volta às ruas de Teerã

Nos siga noTelegram
O grafiteiro mais conhecido do Irã comemora 7 anos de 'carreira' nas ruas de Teerã com uma nova série de obras dedicadas à igualdade de gêneros, direitos de animais e apelos à paz. A Sputnik traz a seus leitores uma seleção das obras mais significativas do artista.

Liberdade:

"Liberdade é escravidão. Direito a escolher"

Apelos à paz:

​Legendas em farsi: "Black Hand: 7 anos da minha presença em Teerã". Usuários de redes sociais acreditam que a obra representa um autorretrato. O rosto do artista está coberto por uma balaclava. Porém, a flor alega que eventualmente Black Hand seja uma autora.

اکتشاف عابر پیاده #بلک_هند #گرافیتی Passer-by discovers Black Hand #black_hand #blackhand #graffiti Photo by @mehranioon

Фото опубликовано Black Hand (@blackhand_graffiti) Июн 15 2016 в 10:23 PDT

​Alguns anos atrás, por motivos políticos, foi fechado um café no estilo parisiense em Teerã. O grafite faz referência a esse ato. A legenda diz: "Vamos jogar". A frase está sendo interpretada por usuários de Twitter como um apelo para que as pessoas identifiquem seu sonho, seus interesses e preferências e que os defendam, por mais difíceis e distantes que sejam.

Igualdade de gêneros:

​A imagem de uma menina vestida de xador e camiseta da seleção iraniana de futebol com a legenda "2014" faz referência à proibição de torcedoras da equipe nacional aparecerem nos estádios, mesmo nos momentos quando amor ao time está no máximo na sociedade do país, como aconteceu na classificação para a Copa 2014 no Brasil.

​As legendas em inglês falam sobre a igualdade de gêneros, revelando o desejo do artista de chamar a atenção do público estrangeiro para suas obras.

Direitos de animais:

"Sabes com quem estás mexendo?" — a pergunta está endereçada à gatinha que está na mão de uma pessoa maldosa.

"Meu lugar é aqui, na poltrona!" – diz o cachorro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала