Uma situação lamentável: recuperar laços russo-turcos 'não é fácil'

© AFP 2022 / Ozan KosePresidente turco Recep Tayyip Erdogan atende a primeira sessão de trabalho na Cúpula dos líderes do G20 em 15 de novembro de 2015, em Antalya
Presidente turco Recep Tayyip Erdogan atende a primeira sessão de trabalho na Cúpula dos líderes do G20 em 15 de novembro de 2015, em Antalya - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A recuperação dos laços russo-turco será possível apenas no caso de "serem feitas mudanças radicais na política de Ankara e Moscou", escreveu o jornal turco Hurriyet Daily News.

No seu artigo intitulado "Normalização com a Rússia: não é fácil", o colunista Murat Yetkin recordou que a crise nas relações bilaterais aconteceu depois de, em novembro de 2015, Ancara ter abatido uma aeronave russa Su-24 que alegadamente terá violado o espaço aéreo turco.

Representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, durante a entrevista coletiva semanal, Moscou, Rússia, 25 de fevereiro de 2016 - Sputnik Brasil
Zakharova: Rússia apela à Turquia para que busque perpetradores que mataram piloto russo
Nesta situação, o colunista sublinha o fato de ter sido a cidade turística de Antalya quem foi atingida pelo impasse com repercussões econômicas, dado que "em 2016 Antalya perdeu mais de 90% dos turistas russos".

"Não foi apenas o setor turístico a ser afetado. Sendo os maiores exportadores de frutas e legumes, os agricultores de Antalya estão sofrendo muito com o embargo da Rússia, seu cliente principal", disse Yetkin.

Ele também apontou que ambas, Ancara e Moscou, desejam atualmente retornar as relações bilaterais ao estado normal. O presidente russo Vladimir Putin, contudo, tornou claro que "há uma condição para isso", nomeadamente, as autoridades turcas devem pedir desculpas pelo incidente e compensar os pilotos.

"É uma situação de impasse, quando ambos os países estão perdendo. Provavelmente, estes são uns sinais mútuos para quebrar o gelo entre eles, mas ainda não há um sinal da suavização da posição política, nem da Turquia, nem da Rússia. Não será fácil para Erdogan pedir desculpas", disse o colunista.

Ele adicionou que, depois do incidente com a aeronave russa, as força aérea turca é incapaz de conduzir operações militares contra o Daesh no espaço aéreo da Síria, devido a uma possível vingança por parte da Rússia.

Pilotos russos ao lado de um caça Su-24 na Síria - Sputnik Brasil
Kremlin: Turquia deve pedir desculpa por abate do Su-24
Então, a questão é se Moscou gostaria de ver "a Turquia de volta ao teatro sírio, [lutando] contra o seu aliado Assad", escreveu Yetkin, se referindo às palavras do secretário de Estado John Kerry, que recentemente avisou a Rússia que a paciência de Washington em relação ao presidente sírio se está esgotando.

"No meio desta incerteza, não podemos esperar logo uma normalização das relações russo-turcas, a menos que haja mudanças radicais na política de Ancara, de Moscou, ou de ambas", concluiu Yetkin.

As relações entre Moscou e Ancara estão em crise desde 24 de novembro de 2015. Um avião russo Su-24 foi derrubado por um caça turco em espaço aéreo sírio no mês de novembro. A Turquia alegou ter abatido a aeronave russa por esta ter violado o espaço aéreo turco. Tanto o Estado-Maior russo como o Comando de Defesa Aérea da Síria confirmaram que o bombardeiro russo nunca entrou no espaço aéreo da Turquia.

O presidente russo, Vladimir Putin, chamou o ataque de "punhalada nas costas". As autoridades de Moscou exigem uma investigação, mas o governo turco não tomou medidas firmes até agora.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала