Hillary usou celular para aprovar assassinatos com drones no Paquistão

© AP Photo / Dario Lopez-MillsHillary Clinton, ex-secretária de Estado dos EUA
Hillary Clinton, ex-secretária de Estado dos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo relatório do FBI, entre 2011 e 2012 Hillary Clinton usou seu telefone celular para aprovar assassinatos suando drones no Paquistão e em muitos outros países.

Ex-secretária de Estado dos EUA Hilary Clinton e presidente dos EUA Barack Obama - Sputnik Brasil
Obama concede apoio a Clinton como continuidade do seu mandato
Os ataques mataram até mil civis, inclusive até 200 crianças apenas no Paquistão.

Os ataques com drones, realizados em Paquistão, Iêmen, Somália, Afeganistão e outros países, foram de responsabilidade da CIA. Na época, o número extremamente alto de mortes de civis fez alguns oficiais do Paquistão questionarem os ataques, o que levou o Departamento de Estado americano a intervir.

A situação fez com que a CIA notificasse oficiais do Departamento de Estado sobre os horários dos ataques — às vezes, apenas meia hora antes. Portanto, Hillary Clinton, que chefiou o Departamento de Estado, e seus auxiliares efetivamente eram quem autorizava os ataques.

Segundo relatórios do FBI, os auxiliares de Hillary encaminharam algumas dessas notificações ao email pessoal da então primeira-dama. Foi assim que o FBI descobriu todo esquema dos emails.

A curta janela de tempo entre os avisos e a decisão fez com que Hillary usasse seu smartphone pessoal, que era mais rápido e conveniente, mas não era seguro. O uso do smartphone em combinação com seu servidor pessoal de email constitui mau uso de informação confidencial.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала