Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Sem A: instrumento para os que não têm voz

© AFP 2021 / RODGER BOSCHDemonstrantes durante o protesto em frente do edifício do Parlamento da África do Sul, novembro de 2011 (foto de arquivo)
Demonstrantes durante o protesto em frente do edifício do Parlamento da África do Sul, novembro de 2011 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Um jovem francês de 20 anos critica mídia moderna, dizendo que esta não exerce a sua função.

Martin Besson é o fundador do projeto de mídia que fala sobre os que precisam de ajuda — "os sem-teto, sem atenção, sem amor, sem dinheiro, sem familiares…mas com história". Estas histórias são publicadas no site Sans A.

Uma mulher no metrô de Buenos Aires - Sputnik Brasil
Mulheres de Buenos Aires usarão metrô separadamente dos homens
O projeto foi lançado em junho de 2015. Besson conseguiu criar uma equipe de jornalistas e fotógrafos que fazem entrevistas e fotos. Besson afirmou em entrevista para o jornal francês 20minutes que o seu objetivo é que outras mídias comecem a falar com respeito e humanismo sobre as pessoas sem-teto ou os que estão em dificuldades. Em geral, a mídia publica somente estatísticas mas não descreve o que passa na realidade.

Besson disse que agora há 141.000 pessoas na rua mas que este número é somente "a ponta do iceberg". O projeto Sans A fala sobre pessoas com deficiências físicas, desempregados, pessoas em situações instáveis, prestando grande atenção aos jovens. Besson explica que o projeto é necessário porque "um dia qualquer um pode se tornar sem-teto".

Telefone celular - Sputnik Brasil
Novo messenger russo promete total segurança e privacidade a empresas e órgãos de governo
Além do site de notícias, Besson também lançou uma campanha de crowfunding cujo objetivo é recolher 35 mil euros (cerca de 40 mil dólares) para cobrir salários para os fotógrafos e jornalistas envolvidos no projeto.

O projeto também usa os recursos da mídia mais modernos como as redes sociais – Twitter, Facebook, Snachat e Periscope.

Os criadores da nova mídia dizem que, nos próximos três meses, o seu trabalho deverá aumentar ainda mais.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала