Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Autoridades portuguesas aguardam por espião Frederico Carvalhão Gil

© FotoEscutas telefônicas
Escutas telefônicas - Sputnik Brasil
Nos siga no
Frederico Carvalhão Gil, funcionário do Serviço de Informações de Segurança (SIS), foi detido em Roma e é suspeito de entregar documentos secretos à Rússia. O Tribunal de Roma aprovou a extradição do espião português para seu país natal.

Dentro alguns dias, os funcionários da Unidade Nacional Contra Terrorismo (UNCT) da Polícia Judiciária (PJ) irão a Roma para acompanhar Frederico Carvalhão Gil. Ele será interrogado ao longo de dois dias.

Jens Stoltenberg discursa depois das manobras Trident Juncture em 5 de novembro de 2015 em Lisboa - Sputnik Brasil
OTAN quer começar investigação em Portugal
O espião português, que trabalhava há mais de 20 anos no SIS, foi apanhado na tentativa de vender documentos classificados como "muito secretos" e relacionados com a segurança da OTAN. Segundo escreve a edição portuguesa Público, esta não foi a primeira vez. Cada venda custava quase dez mil euros (aproximadamente 40 mil reais).

O Público cita o Código Penal, que por sua vez estabelece que quem "colaborar com governo, associação, organização ou serviço de informações estrangeiros" é punido com pena de prisão de três a dez anos. Mas o funcionário do SIS arrisca uma pena de prisão mais pesada, que pode ir até 15 anos, porque ele violou "um dever imposto pelo estatuto da sua função ou serviço".

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала