‘Espanha não aceita nem aceitará adesão da Crimeia à Rússia’

© Sputnik / Mikhail Klimentyev / Abrir o banco de imagensA construção da ponte que ligará a península de Crimeia e a região de Krasnodar através do estreito de Kerch, ilha Tuzla, Rússia, 18 de março de 2016
A construção da ponte que ligará a península de Crimeia e a região de Krasnodar através do estreito de Kerch, ilha Tuzla, Rússia, 18 de março de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo da Espanha não aceita nem nunca aceitará a adesão da Crimeia à Rússia, declarou nesta segunda-feira o ministro interino de Relações Exteriores da Espanha, José Manuel García Margallo na inauguração da Conferência Internacional de Diplomacia Preventiva, na cidade espanhola de Alicante.

“A Espanha não aceita nem aceitará a adesão da Crimeia à Rússia, que foi fruto de uma operação unilateral que em nossa opinião é contrário ao direito internacional”, assegurou o chanceler.

Manifestação pró-independência em Barcelona, Espanha, 25 de setembro de 2015 - Sputnik Brasil
Novo presidente da Catalunha promete separar região da Espanha em 18 meses
O ministro lembrou que a Espanha, aproveitando sua presidência no Conselho de Segurança, em outubro, conseguiu que fosse aprovada uma declaração na qual o princípio de integridade territorial “se consagra como o princípio básico para manter a paz e a estabilidade internacional com exceção de três hipóteses: colônias, territórios ocupados militarmente e territórios nos quais não são respeitados os direitos fundamentais dos cidadãos.”

“Estamos sendo extraordinariamente consistentes nessa questão e isso explica nossa posição a respeito de Kosovo, na qual não somos maioria. Somos apenas cinco países que mantemos o princípio de integração territorial”, disse o diplomata espanhol, que completou: “a consistência e a coerência internacionais são uma das normas de ouro da política exterior espanhola.”

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала