Mídia dos EUA nota traços de ‘agonia’ nas Forças Armadas

© AP Photo / Mindaugas KulbisExército dos EUA
Exército dos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um dos mais conhecidos sites analíticos dos EUA enumerou as razões devido às quais o exército norte-americano está lentamente se degradando.

A multidão comemora perto do Corte Supremo em Washington, 26 junho de 2015, depois de o tribunal declarar que casais do mesmo sexo têm o direito de casar-se em qualquer lugar dos EUA - Sputnik Brasil
Gay assumido passou a chefiar Exército americano
O jornal The National Interest publicou recentemente um artigo, da autoria de Justin Johnson, em que o autor nota que há todos os fundamentos para considerar que o exército dos EUA está perdendo força.

O autor argumenta a sua opinião pelo fato de que nos últimos cinco anos o orçamento militar dos EUA foi reduzido quatro vezes o que, de acordo com Johnson, levou a consequências bastante negativas. Para mostrar toda a seriedade da situação ele também enumerou outros traços de "agonia" das Forças Armadas.

O primeiro é o fato de a redução orçamental obrigar os fuzileiros navais americanos a procurar peças para os caças F-18. Eles as vão buscar aos aviões que foram considerados sucata e levados para museus das Forças Armadas. Só 30% dos aviões estão operacionais.

© flickr.com / Departamento da Defesa dos EUACaça multifuncional F-18 Hornet
Caça multifuncional F-18 Hornet  - Sputnik Brasil
Caça multifuncional F-18 Hornet

Os bombardeiros B-1 também só conseguem voar graças às peças provenientes dos aparelhos avariados.

Além disso, os famosos caças F-16 estão obrigados a voar alternadamente porque não há bastantes peças para todos ao mesmo tempo. Assim, só metade das esquadrilhas da Força Aérea dos EUA está pronta para participar em ações militares.

O treinamento dos pilotos, nota o autor, também não é o melhor – em vez de 25-30 horas por mês que devem ser passadas praticando, os fuzileiros navais só passam no avião cerca de 4 horas por mês.

© AFP 2022 / VANO SHLAMOVFoto de arquivo. Fuzileiros navais norte-americanos participam nos exercícios militares
Foto de arquivo. Fuzileiros navais norte-americanos participam nos exercícios militares - Sputnik Brasil
Foto de arquivo. Fuzileiros navais norte-americanos participam nos exercícios militares

Isso levou a que os acidentes envolvendo aeronaves do corpo de fuzileiros navais dobrassem nos últimos 10 anos.

Um dispositivo laser - Sputnik Brasil
Exército dos EUA tenciona usar arma laser já em 2025
Outro traço da "agonia", de acordo com Johnson, é que dois terços das brigadas do exército americano não estão prontas para combates reais. Durante os últimos anos as tropas terrestres dos EUA sofreram sérias diminuições de pessoal. O número de soldados na infantaria americana atualmente não supera o registrado antes da Segunda Guerra Mundial.

Mais um traço é o défice de equipamento militar na Marinha: de 375 navios necessários à Marinha dos EUA, o país só possui de 273.

E, finalmente, o autor chamou atenção ao fato de o exército dos EUA ainda ter ao serviço aviões B-52, que são geralmente considerados obsoletos porque foram desenvolvidos mais de 50 anos atrás.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала