Emirados: mulher pode ser deportada por bisbilhotar celular do marido

Nos siga noTelegram
Uma mulher corre risco de ser deportada dos Emirados Árabes Unidos após ser acusada de ler mensagens no telefone celular de seu marido infiel sem pedir autorização, informa o jornal The Independent.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, mostra o caminho para o chanceler dos Emirados Árabes, Abdullah Bin Zayed Al Nahyan, durante encontro em Moscou nesta quinta-feira (28) - Sputnik Brasil
Rússia reforçará parceria com Emirados Árabes contra o Estado Islâmico
Ao suspeitar que estava sendo traída pelo marido, a mulher, cuja identidade é desconhecida, decidi comprovar e leu conversas do cônjuge no telefone celular. Ao ver as “provas” da traição, enviou as mensagens a seu próprio telefone celular via WhatsApp. O marido descobriu a investigação da esposa e foi à polícia.

O tribunal de Ajman, cidade perto de Dubai, declaro a mulher culpada de infringir as leis de delitos cibernéticos que proíbem a transferência de fotos ou “informação eletrônica” sem permissão do proprietário e também culpada de acessar o telefone celular de outra pessoa sem autorização.

As leis dos EAU preveem penas de até seis meses de prisão por esse tipo de infração. No entanto, o tribunal optou por extraditar a mulher, já que a acusada não é cidadã do país. Além disso, a esposa deverá pagar uma multa de cerca de US$ 40 mil.


Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала