- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

MRE: EUA estão tentando aumentar sua presença na América Latina

© AP Photo / Dmitry LovetskyMinistério das Relações Exteriores da Rússia, em Moscou
Ministério das Relações Exteriores da Rússia, em Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia observa uma nova intensificação da ação dos EUA nos países da América Latina e no Caribe, afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Ryabkov, em discurso no Instituto da América Latina da Academia de Ciências da Rússia nesta segunda (16).
© Sputnik / Valery Melnikov / Abrir o banco de imagensSergei Ryabkov
Sergei Ryabkov - Sputnik Brasil
Sergei Ryabkov

"Um dos problemas mais importantes das relações internacionais contemporâneas é a tendência do Ocidente de manter a tudo o custo o domínio nos assuntos globais e regionais. A América Latina e o Caribe não são exceção. Notamos uma intensificação da política externa dos EUA nesta região, que vai até tentativas de interferir nos assuntos internos de alguns Estados.”, disse o vice-ministro.

"As relações internacionais são um mecanismo muito complexo para que possam ser controladas por um centro único. A Rússia apoia que a América Latina ganhe mais independência no âmbito destas tentativas do Ocidente. Moscou gostaria que a região tornasse um dos pilares do mundo multipolar", continuou Ryabkov.

Bernie Sanders, pré-candidato democrata à presidência dos EUA - Sputnik Brasil
Sanders: EUA não podem continuar derrubando governos na América Latina
O vice-ministro também assinalou que "a liderança de alguns países latino-americanos está tentando resolver problemas internos de importância regional. Rússia insiste que as crises devem ser superadas apenas por meios políticos".

De acordo com o diplomata, a Rússia está interessada em desenvolver as relações com os líderes de todos os países latino-americanos, independentemente da sua liderança ou política externa escolhida.

"A decisão sobre a linha política externa é um direito soberano e o dever de qualquer Estado. Estamos abertos à cooperação com todos os governos legítimos dos países interessados”, acrescentou Ryabkov. 

Sergei Lavrov, ministro de Relações Exteriores da Rússia - Sputnik Brasil
Moscou afasta especulações sobre contratos russos na América Latina e defende a democracia
Segundo analistas, a cota-parte dos EUA no comércio com os países latino-americanos diminui de forma lenta, gradual e permanente. Países como a China, a Índia, a Rússia, bem como a Turquia e o Irã, tentam ocupar o lugar dos americanos.

Por isso, os EUA tentam fazer algo para preservar as suas posições em países da América Latina. Embora, na opinião do especialista, o Brasil conseguirá ultrapassar este período de instabilidade porque tem aspirações de grande potência, é um país muito grande para se tornar vítima dos planos norte-americanos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала