Lavrov cita prazos para nova rodada de negociações sobre Síria

Nos siga noTelegram
Em entrevista exclusiva à Sputnik, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, abordou o tema da regulação da crise síria, revelando a agenda e os possíveis prazos para a retomada das negociações em Genebra.

A entrevista aconteceu um dia após Lavrov ter se reunido com o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, que na terça-feira (3) também se reuniu com o Secretário de Estado dos EUA  John Kerry.

"Acredito que a rodada das negociações em Genebra seja retomada ainda este mês [maio]. Ao menos, é o que de Mistura planeja, e nós o encorajamos fortemente para isso" – disse Lavrov.

Staffan de Mistura durante uma sessão da ONU em 29 de julho de 2015. - Sputnik Brasil
Enviado da ONU para Síria alerta para possível fim do cessar-fogo na Síria
Ele explicou que, dessa vez, o enviado da ONU adotou uma estratégia diferente para impedir a interrupção do diálogo. Em janeiro, as negociações foram suspensas diante do impasse gerado pelo ultimato da renúncia do Presidente Bashar Assad, exigida pelo Supremo Comitê de Negociações (SCN) da oposição síria. Apesar de a situação ter se repetido na rodada de abril, de Mistura resolveu dar prosseguimento ao diálogo com os grupos da oposição que permaneceram em Genebra apesar do impasse.

Rebeldes do grupo Jaysh al-Sham na Síria - Sputnik Brasil
Ahrar al-Sham e Yeish al-Islam tentam minar regime de trégua na Síria
Essa estratégia, segundo Lavrov, permitiu ao representante da ONU sintetizar as ideias defendidas por todas as partes do processo, abrindo caminho para a realização de uma nova rodada de negociações.

Apesar disso, o chanceler russo explicou que, enquanto o autointitulado SCN insistir no ultimato da renúncia, as perspectivas reais de uma regulação política no país árabe ficarão em suspenso.

"Provavelmente, o diálogo ainda terá que ser indireto, apesar de ficar claro que o trabalho real somente poderá ser iniciado depois que todas as partes se reunirem numa mesma mesa de conversações" – disse Lavrov.

Na sua opinião, a postura do SCN é em grande parte apoiada por agente externos, como a Turquia, que também é a grande responsável pela exclusão do Partido curdo da União Democrática das negociações, apesar de este ser um dos grupos de oposição que mais combate o terrorismo na Síria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала