CS da ONU aprova resolução condenando ataques a médicos em locais de conflito

© AFP 2022 / WAKIL KOHSARUm membro da MSF ferido durante ataque aéreo dos EUA no hospital em Kunduz recebe tratamento em Cabul, Afeganistão
Um membro da MSF ferido durante ataque aéreo dos EUA no hospital em Kunduz recebe tratamento em Cabul, Afeganistão - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade, nesta terça-feira (3), uma resolução condenando ataques contra instituições médicas e agentes de serviços humanitários em países atingidos por conflitos.

A autoria do documento é assinada por membros não permanentes do Conselho – Egito, Nova Zelândia, Espanha, Uruguai e Japão.

A resoluções exige que todos os lados dos conflitos armados respeitem plenamente o direito humanitário internacional e garantam o respeito e a proteção de agentes de organizações humanitárias.

O documento tem caráter imparcial, não sendo dirigido a qualquer país específico.

Hospital do Médicos Sem Fronteiras bombardeado no norte do Afeganistão no dia de 3 de outubro, em Kunduz - Sputnik Brasil
MSF: EUA censuram relatório oficial sobre bombardeio de hospital em Kunduz
A resolução, no entanto, foi aprovada da na sequência de alguns polêmicos ataques contra hospitais da organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) no Afeganistão e na Síria, que provocaram dezenas de mortes de civis, incluindo crianças, e de funcionários médicos.

Assim, em 3 de outubro de 2015, aviões militares dos EUA bombardearam um hospital da MSG na cidade afegã de Kunduz, matando mais de 40 pessoas. A organização médica classificou o incidente como um crime de guerra.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала