Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Demanda de armas russas excede oferta após operação na Síria

Nos siga no
Após a operação aérea na Síria, a demanda internacional de armas russas supera a oferta, declarou o vice-diretor do Serviço Federal para Cooperação Técnico-Militar.

A respectiva informação foi divulgada nesta sexta-feira (22) por Anatoly Punchuk, o vice-chefe desta entidade. 

“A demanda de armas russas no mercado global atualmente excede a oferta. Nós temos encomendas estatais de armamentos muito rígidos e não podemos satisfazer alguns pedidos dos nossos potenciais clientes estrangeiros neste momento”, disse à RIA Novosti.

O oficial russo declarou também que o volume da demanda aumentou após a operação da Força Aeroespacial da Rússia na Síria

“A Síria fez a demanda da nossa produção crescer ainda mais no mercado global”, declarou.

Representante permanente da Rússia na ONU, Vitaly Churkin - Sputnik Brasil
Vitaly Churkin: Rússia seguirá apoiando a Síria no combate aos terroristas
Além disso, Anatoly Punchuk informou que, atualmente, o valor das encomendas de armas russas por parte de países estrangeiros atinge 54 bilhões de dólares.

Além disso, o presidente russo Vladimir Putin mencionou, durante a última Linha Direta, que o interesse pelas armas russas cresceu imensamente após a operação aérea antiterrorista da Rússia na Síria.

Cabe mencionar que a operação militar foi realizada na Síria de acordo com um pedido oficial de Bashar Assad e que os êxitos desta operação têm sido várias vezes admitidos por numerosos especialistas. 

Atualmente, no país está em vigor o cessar-fogo, apoiado por Damasco bem como pela maioria dos grupos da oposição. O Daesh e a Frente al-Nusra (grupos terroristas proibidos na Rússia) não aceitaram o acordo.

Aviões de attaque russos SU-25 decolando da base aérea militar na Síria - Sputnik Brasil
Aviação russa salvou a Síria
Enquanto isso, o cessar-fogo está sendo, de uma maneira geral, respeitado há cerca de 50 dias e, neste pano de fundo, estão sendo realizadas negociações para a pacificação do país, que contam com a participação da oposição síria.

Staffan de Mistura, enviado especial da ONU para a Síria, comentando os últimos resultados das negociações, declarou que “a Rússia e os EUA têm a chave para a regularização da situação na Síria”.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала