- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Presidentes da Venezuela e Bolívia questionam a legalidade do impeachment

© REUTERS / David MercadoBolivia's President Evo Morales applauds Nicolas Maduro, President of Venezuela
Bolivia's President Evo Morales applauds Nicolas Maduro, President of Venezuela - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e da Bolívia, Evo Morales, declararam apoio à presidenta Dilma Rousseff após decisão da Câmara dos Deputados de abertura do processo de impeachment na Câmara dos Deputados neste domingo (17), informou Agência Brasil.

Em sua conta no Twitter, Maduro questionou a legalidade do processo aprovado. O presidente acusou a oposição brasileira de atuar a mando dos EUA.

“A direita do continente desconhece a Soberania Popular. Pretendem que desapareçamos? Alerta, alerta que caminha”, escreveu o presidente venezuelano. 

Também via Twitter, o presidente boliviano, Evo Morales, criticou a abertura do processo de impeachment de Dilma. Ele classificou a votação de domingo de golpe. “Não ao golpe no Congresso. Defendamos a democracia do Brasil, sua liderança regional e a estabilidade da América Latina”.

​O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, em sessão especial neste domingo, 17 de abril, o envio ao Senado Federal do resultado da votação extraordinária ocorrida neste dia.Os parlamentares impuseram à Presidente Dilma Rousseff a primeira derrota no  procedimento de impeachment. 367 parlamentares votaram a favor do prosseguimento do processo no Senado enquanto 137 votaram a favor da Presidente. 7 deputados se abstiveram de votar e duas ausências foram registradas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала